Amazonprev suspende os benefícios de 916 segurados

Apesar das suspensões, a taxa de aposentados e pensionistas que se recadastraram alcançou a marca de 92,7% nos primeiros cinco meses do ano, com a manutenção dos benefícios

Manaus – Em boletim divulgado, nesta quinta-feira (6), pela gerência de Previdência do Fundo Previdenciário do Estado do Amazonas (Amazonprev), a taxa de aposentados e pensionistas recadastrados alcançou a marca de 92,7% nos primeiros cinco meses do ano. Se considerada uma massa de 12.396 beneficiários, com aniversários de janeiro a maio, apenas 916 segurados, ou 7,3%, deixaram de comparecer à instituição para a atualização de dados e tiveram os pagamentos suspensos por isso.

O recadastramento atesta a prova de vida do beneficiário (Foto: Divulgação)

Num comparativo com o mesmo período de 2018, a mesma planilha apresentada pela Gerência de Previdência aponta que o número de aposentados e pensionistas que deixaram de se recadastrar foi alto. No ano anterior, de um total de 11.773 beneficiários, com aniversário nos cinco primeiros meses do ano, mais de 4,2 mil, ou 78%, haviam ficado inadimplentes de renovação documental.

“Conseguimos alcançar os nossos segurados de maneira eficaz. Tais medidas contribuíram para o aumento das estatísticas de recadastramento”, justificou o presidente da Amazonprev, André Luiz Zogahib.

Essa política de ampliação das informações junto aos beneficiários começou a surtir efeito logo no início da nova gestão da Amazonprev. Em janeiro, por exemplo, apenas 11 segurados ficaram de fora da folha de pagamento, de um universo de 2.564. Nesse mesmo mês, no ano passado, eram 795 aposentados sem atualização na instituição previdenciária. Enquanto em fevereiro deste ano somente 9 aposentados deixaram de se recadastrar, em 2018 foram 802.

Prova de vida
O recadastramento atesta a prova de vida do beneficiário e é uma obrigação estipulada pela Lei Complementar 30/2001. O aposentado ou pensionista pode realizá-lo ao longo de todo o mês de seu aniversário, mas o não cumprimento resulta na suspensão do benefício pela instituição previdenciária.

Residentes na capital podem fazer o cadastro na sede do Amazonprev, na Avenida Visconde de Porto Alegre, nº 486, Centro .

Quem mora no interior, pode ir no Barco–PAI, nas visitas da equipe da Amazonprev e Unidades Distritais da Seduc. No recadastramento efetuado pelo próprio segurado nas unidades distritais da Seduc localizadas no interior não será exigido o reconhecimento da assinatura em cartório.

Quem mora em outros Estados deve acessar, no site do Amazonprev, os formulários de recadastramento, imprimir, preencher e enviar o material pelo Correios para o órgão previdenciário.