Auxílio Gás contempla uma em cada três famílias do Auxílio Brasil

Vão receber R$ 52 a cada dois meses 5,5 milhões de pessoas, ou seja, 31,8% do programa que substituiu o Bolsa Família

Brasília – O Auxílio Gás, que começa a ser pago nesta terça-feira (18), contemplará um em cada três beneficiários do Auxílio Brasil. Criado com o intuito de diminuir o efeito do preço do gás de cozinha sobre o orçamento das famílias de baixa renda, o benefício será pago a 5,58 milhões, o que representa 31,8% do total do programa que substituiu o Bolsa Família, que tem atualmente 17,5 milhões de pessoas.

Segundo o Ministério da Cidadania, o programa admitirá a entrada gradativa de mais famílias, mas a previsão é que todos os beneficiários do Auxílio Brasil sejam atendidos até setembro de 2023.

(Foto: Agência Brasil)

Em dezembro, os recursos foram antecipados para 108.368 famílias residentes em cem municípios que decretaram estado de calamidade por causa das chuvas em Minas Gerais e na Bahia. Portanto, recebem a partir desta terça-feira 5,4 milhões de beneficiários.

Cada família terá direito a R$ 52, valor que corresponde a 50% da média do preço do botijão de 13 kg. No entanto, o preço do benefício pode ser atualizado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), que mensalmente publicará em seu site, até o décimo dia útil do mês, o valor da média dos seis meses anteriores referente ao preço nacional do botijão.

Para efetuar o pagamento do benefício, o governo levará em conta o calendário regular de pagamentos do Auxílio Brasil. Cada família receberá a ajuda de acordo com o Número de Identificação Social (NIS), atribuído pela Caixa Econômica Federal para identificar pessoas cadastradas em programas sociais do governo.

Veja o calendário

O Auxílio Gás será pago a cada dois meses, por cinco anos, a pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) para programas sociais do Executivo, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo, ou que tenham entre seus integrantes pessoa que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Segundo o governo, para fins de implantação do Auxílio Gás, excepcionalmente nos primeiros 90 dias terão prioridade de pagamento do benefício, nesta ordem: beneficiários do Auxílio Brasil com menor renda per capita e com maior quantidade de integrantes na família.

Não serão computados como renda mensal da família benefícios concedidos pelo Auxílio Brasil. O recebimento de outros auxílios não é impedimento para ter direito ao Auxílio Gás. O objetivo é contribuir para a segurança alimentar das famílias em vulnerabilidade. Não é necessário prestar contas do recurso transferido.

Anúncio