Banco Central avança nas discussões para a criação da moeda digital brasileira

O diretor do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello comentou a intenção de lançar o Real Digital ao longo dos próximos anos

São Paulo – O diretor de Organização do Sistema Financeiro do BC (Banco Central), João Manoel Pinho de Mello, afirmou nesta quinta-feira que o momento é “oportuno” para se discutir as CBDC (Moedas Digitais Emitidas por Bancos Centrais). Atualmente, está em planejamento o lançamento, em dois ou três anos, do Real Digital.

“O momento é muito oportuno para discutirmos CBDC, porque estamos em um período de mudanças em relação à forma com que lidamos com a moeda”, disse Pinho de Mello. “A pandemia acelerou transformações na forma que a sociedade transaciona, com o crescente uso dos meios digitais de pagamento.”

Edifício-sede do Banco Central no Setor Bancário Norte (Foto: © Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

Na visão do diretor, a população tem utilizando cada vez mais os pagamentos digitais, o que abre a possibilidade para se debater a moeda digital como ferramenta complementar, que traga mais eficiência e inclusão.

“Gosto de ressaltar que a tecnologia é uma aliada e que não é contraditório o uso de CBDC com a segurança e a estabilidade do sistema financeiro”, disse Pinho de Mello. “Pelo contrário, a escolha das tecnologias certas e o uso adequado desse tipo de moeda certamente permitirão aperfeiçoar a segurança no Sistema Financeiro, além de trabalhar outros resultados como o de incentivar a inclusão financeira e os pagamentos transfronteiriços.”

Anúncio