Brasil bate recorde de turistas internacionais em março, com alta de 28%

Com 740.483 visitantes estrangeiros, valor supera em 1,6% o recorde anterior, de março de 2018

Brasília – O Brasil registrou o melhor mês de março em relação à entrada de turistas internacionais da série histórica, iniciada em 1989. Foram 740.483 visitantes de outros países, número 1,6% maior que o recorde anterior, de 2018, antes da pandemia de Covid-19, quando o país contabilizou 728.742 turistas estrangeiros.

(Foto: Divulgação / MTur)

Na comparação com março de 2023, quando o Brasil recebeu 577.215 visitantes de outros países, o crescimento foi de 28,8%. Em comparação com março de 2019, pouco antes do início da pandemia, o crescimento foi de 21,1%.

O registro de entradas de turistas é feito pela Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur) em parceria com o Ministério do Turismo (MTur) e a Polícia Federal (PF). O balanço de entradas também mostrou que a estratégia da Embratur de diversificação de destinos entre os países vizinhos da América do Sul está dando resultados. O Uruguai, por exemplo, quase dobrou a emissão de turistas para o Brasil em relação a março de 2023. Com 70.866 ingressos, o País apresentou um crescimento percentual de 94,9%.

Em segundo entre os países com maior percentual de crescimento, o Paraguai também ficou muito perto de dobrar o número de turistas enviados ao Brasil, com crescimento de 93,3% e 39.007 entradas. O país foi seguido pelo Chile, que cresceu 45,6% com 50.877 chegadas. Importante destacar que é o terceiro mês seguido que o número de chilenos cresce nos registros. E a Argentina, que teve queda nos dois primeiros meses de 2024, apresentou crescimento de 16,9%, com a entrada de 223.602 hermanos nos destinos brasileiros.

Já na Europa, o maior crescimento foi de Portugal, de 34,9%, com 28.108 entradas, seguido pela Alemanha, que apresentou aumento de 22,9% com 25.668 ingressos no Brasil. E na América do Norte, os Estados Unidos enviaram 83.609 turistas, um crescimento de 10,1%.

O presidente da Embratur, Marcelo Freixo, comemorou o bom resultado. “Estamos batendo o recorde de entrada de turistas internacionais, com mais gente de fora vindo ao Brasil, conhecendo a cultura, a história, a gastronomia, os nossos destinos, e também estamos batendo recordes na entrada de divisas, que é o dinheiro que esses turistas deixam aqui, gerando emprego e renda. Batemos recorde em 2023, e em 2024 mantivemos a curva de crescimento, que indica uma consistência dessa tendência”, lembrou.

“Isso é dinheiro girando na economia, é o dinheiro pago na ponta, ao restaurante, à pousada, ao taxista, ao uber, ao vendedor de mate na praia. Alcançamos esse recorde por uma série de motivos. Estamos trabalhando junto aos países da América do Sul e do Norte, da Europa, para diversificar os nossos destinos, ou seja, o Brasil voltou a dialogar com o mundo, com uma postura democrática, inclusiva, voltada para a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente e, com isso, estamos sendo vistos novamente. Como o presidente Lula gosta de dizer, o Brasil voltou”, afirmou.

O ministro do Turismo, Celso Sabino, também celebrou mais um indicador positivo do turismo internacional. “O mundo voltou a enxergar o Brasil com potencialidade turística e isso é resultado das ações efetivas do governo federal para a melhoria do ambiente interno do país, fortalecendo a economia e as políticas sociais. Aliado a isso, temos aumentado a nossa presença em importantes feiras internacionais e estamos com um diálogo forte com as companhias aéreas para ampliar e diversificar a conectividade para o Brasil. O ano de 2024 já está sendo de recordes para o turismo brasileiro”, declarou.

Crescimento trimestral

Na soma de entradas de turistas no Brasil em janeiro, fevereiro e março de 2024, o resultado é o segundo melhor da série histórica. No trimestre, o crescimento no número de turistas internacionais no Brasil foi de 2.530.526, valor 9,8% maior que 2023, quando o registro de entradas foi de 2.304.332. O valor também supera em 10,4% o mesmo período de 2019, que teve 2.290.705 registros de entradas, e perde apenas para 2018, quando o registro foi de 2.664.613 visitantes de fora.

No ranking trimestral dos países que mais enviaram turistas para o Brasil, o Chile voltou a se destacar com maior crescimento percentual, 51,8% em relação a janeiro, fevereiro e março de 2023, e 220.901 registros. O Uruguai vem na sequência, com 37,2% a mais de turistas enviados e 181.174 entradas. E o terceiro lugar em maior crescimento percentual foi a França, com alta de 36,2% e 66.211 franceses enviados ao Brasil. Na quarta posição, o crescimento volta para a América do Sul com o Paraguai, que teve aumento percentual de 28,7% e registro de 195.147 turistas.

E em números absolutos, os países da América do Sul também ocuparam quatro das cinco primeiras colocações entre os maiores emissores. A Argentina vem em primeiro, com 982.494 entradas, mas queda de 10,4% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, devido ao agravamento da crise econômica enfrentada por lá; o Chile fica em segundo, Estados Unidos em terceiro, com 204.183 entradas e crescimento de 10,7%, seguido pelo Paraguai em quarto e Uruguai em quinto.

Anúncio