Chocolate Na’Kau recebe certificação orgânica com cacau cultivado na várzea

Produto da empresa Na Floresta, instalada na Incubadora do Ifam produz chocolate fornecido por 150 famílias de produtores rurais

Manaus – O chocolate Na’Kau da empresa Na Floresta recebeu, nesta segunda-feira (14), a certificação orgânica do Sistema Participativo de Garantia Maniva. Trata-se da primeira certificação orgânica de uma fábrica de chocolate na Amazônia. “ Estamos muito felizes, porque é uma certificação extraordinária que irá alavancar as nossas atividades, fortalecendo mais de 150 famílias de produtores rurais que são nossos fornecedores de cacau 100% orgânico da Amazônia”, destacou o fundador Artur Coimbra, 38, diretor geral.

De acordo com a diretora técnica do Sebrae, Adrianne Antony Gonçalves, esta certificação faz parte de um sonho que se realiza. “Dentro deste quadradinho de chocolate há a vida de muitas comunidades que se mantém com a produção orgânica do cacau de várzea, o único do gênero no mundo”.Ela destacou também que o Sebrae colabora de muitas maneiras com a empresa Na Floresta. “ Levamos eles para várias feiras, dentre elas a Biofar/Natural Tech, em São Paulo”, disse.

A empresa Na Floresta funciona na Incubadora do Instituto Federal de Educação do Amazonas (Ifam) no Campus da zona leste em Manaus. ” Apoiamos a empresa que produz o chocolate Na’Kau que começou conosco em 2016 e ficará até 2023 em um estágio de produção em escala nacional e internacional. Trata-se de um sucesso 100% amazônico”, disse o diretor de Extensão e Produção da Pró-Reitoria da área, Luiz Carlos Ferreira.

Certificação

Segundo Márcio Menezes, coordenador da Rede Maniva de Agroecologia, a certificação orgânica da empresa Na Floresta produtora do chocolate N’’Kau representa a vitória de quem é comprometido com a cadeia orgânica junto aos produtores rurais do Amazonas. Trata-se de um marco histórico do setor”, observou.

A Na Floresta tem 9 funcionários e se prepara para uma expansão nacional, com a abertura de uma filial em São Paulo até o final de 2021. Seus principais mercados são 90% Brasil, 5% EUA e 5% Japão. Com a certificação orgânica, a empresa vai ganhar mais escala e aumentar seus consumidores globalmente.

A diretora superintendente do Sebrae, Lamisse Said Cavalcanti, entende “que o sucesso da Na Floresta é fruto de muito trabalho em equipe, com a participação do Sebrae, e a visão estratégica de mercado do empreendedor, em relação à qualidade dos produtos orgânicos da Amazônia.

Anúncio