Consumidores de Manaus devem gastar uma média R$ 230 no Natal, diz Fecomércio

A pesquisa do Instituto Fecomércio também registrou a opinião dos entrevistados sobre temas, como empregabilidade, preços dos produtos do comércio e expectativas com relação à situação econômica do Estado

Manaus – Os consumidores residentes em Manaus pretendem gastar uma média de R$ 230 neste Natal, conforme pesquisa do Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Amazonas (IFPEAM), realizado no mês de outubro deste ano. O estudo também registrou a opinião dos entrevistados sobre temas, como empregabilidade, preços dos produtos do comércio e expectativas com relação à situação econômica do Estado.

Pesquisa incluiu opinião de consumidores sobre comércio varejista (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

A pesquisa foi realizada junto a 400 consumidores espalhados pelas zonas da cidade. Com relação a quanto pretendem gastar, 36,2% dos compradores disseram ter o interesse de gastar entre o valor de R$ 200 a 300, com valor mediano de R$ 230. 16,9% consumidores pretendem desembolsar uma quantia entre R$ 301 e R$800, enquanto que apenas 6,6% tem a intenção investir com um valor de R$ 801 a mais de R$ 1.000.

Quando questionados se pretendem comprar algo específico para o Natal, 69,8% dos consumidores responderam afirmativamente, sendo que dentre esses entrevistados, a maioria (85,7%), ainda não decidiu o que vai comprar.

Quanto aos preços do comércio varejista, 70,3% dos consumidores esperam que os produtos das prateleiras estejam muito mais caros em dezembro. 24,5% creem que os produtos estarão apenas um pouco mais altos; 2,2 % acham que não haverá mudanças, enquanto que nenhum dos entrevistados espera encontrar preços um pouco mais baratos. Já uma pequena parcela, 3%, acredita que os preços estarão muito mais baratos neste mês de natal.

Apesar da expectativa negativa quanto aos preços, os consumidores listaram as preferências quanto às intenções de compra para os bens de consumo de natureza pessoal para este mês de dezembro. Destacam-se os produtos do setor de vestuários, que conquistou 34,5% do desejo dos entrevistados.

Logo abaixo constam os produtos dos setores de calçados (25,3%); livraria, papelaria e escritório (23%) e informática (21,8%). Nas últimas posições estão as mercadorias das áreas de ótica (10,5%), celulares (8,5%), artigos esportivos (5%), relojoaria (4%) e tecidos (4%).

Empregabilidade

Em relação a oportunidades de emprego em Manaus, 74,7% consumidores disseram que está mais difícil conseguir trabalho na capital, em comparação a novembro do ano passado. 21,5% acreditam que está mais fácil arranjar um emprego e apenas 3,8% não notaram mudanças com relação a 2017.

Quando indagados sobre as oportunidades de emprego para fevereiro de 2019, os consumidores continuam pessimistas: 81% acham que as chances de conseguir um novo emprego estarão mais difíceis nesse período. 15,5% acreditam que a situação estará mais fácil, enquanto que 3,5% creem que não haverá mudanças.

Situação econômica de Manaus

Durante a pesquisa, a Fecomércio também avaliou a situação econômica de Manaus a partir da visão dos entrevistados que deram ao Instituto suas impressões sobre a economia local.

70% dos consumidores entrevistados relatou que a situação econômica atual piorou com relação a outubro de 2017. 25,8% consideraram o período econômico atual um pouco ou muito melhor do que o período anterior. Já 4,2% consideraram que o quadro está igual ao registrado no mesmo período do ano passado.

A Fecomércio também registrou a expectativa dos entrevistados para a situação econômica amazonense nos próximos seis meses. 59,8% dos consumidores acreditam que a economia do Estado estará um pouco ou muito pior. Já 27,0% acreditam que ela vai estar um pouco ou muito melhor. 13,2% esperam que o quadro econômico permaneça o mesmo até maio de 2019.

Anúncio