Curso estimula criação de aplicativos e prepara alunos para mercado em expansão

Alunos do Técnico de Informática do Senac AM deram o pontapé inicial para criação de 7 apps

Manaus – O uso de aplicativos é frequente e a cada dia surgem novos apps para ajudar as pessoas em alguma atividade como, por exemplo, agendar a lavagem do carro ou até mesmo a ida do pet ao veterinários. Essas duas ideias se tornaram projeto de alunos do curso técnico de Informática do Senac AM, que estimula a criação dos apps e prepara profissionais para o mercado.

Um dos aplicativos em questão é o WhashOut, cuja finalidade é gerir o agendamento de lavagem de carros. O aluno Oséas Bastos, integrante do grupo desenvolvedor, conta que a tecnologia pretende facilitar a vida dos motoristas.

“Se uma pessoa estiver sem vontade de sair de casa, mesmo assim ir lavar o carro e quando chegasse no local se deparasse com uma fila de carros, essa situação demandaria muito tempo dessa pessoa. A funcionalidade do app está no agendamento da lavagem em determinada empresa sem perder tempo a procura de outras empresas”, explica o estudante.

Para Oséas, o formato prático do curso incentiva tanto a parte criativa dos alunos como também os estimula a pensarem em resoluções para problemas reais.

“Eu acho que esse trabalho ajudou não só a mim, mas a equipe inteira, fazendo com que ao transcorrer do projeto nós nos uníssemos e colocássemos nossas ideias em prática. Tenho certeza que cada integrante da equipe sabe como funciona a interface de aplicativo e toda base que ele foi pensado. Fazer um aplicativo nos permite perceber o que achamos que pode ser pouco, pode ser muito na interface de um app, é bem difícil, mas quando você chega ao resultado, isso faz com que você perceba: puxa fiz isso! É um sentimento inexplicável”, conta Bastos.

Outro aplicativo, dos sete em desenvolvimento, é o Feliz Pet que pretende reunir em um único espaço diversos serviços para os animais de estimação. O aluno Henrique Araújo conta que a criação do app se deu para realizar um desejo do pai dele, que queria que ele fosse veterinário. No entanto, a paixão pela tecnologia falou mais alto. , os colegas do grupo aderiram a proposta.

“Quando começamos a pensar sobre o projeto, lembrei disso, e comentei com os colegas da equipe. Pesquisamos como fazer, nos baseamos nos aplicativos de compra. Ele funciona como uma loja. Nele teremos produtos, como ração, brinquedos e etc, marcação de serviços, como banho e tosa, por exemplo, além solicitação de produtos e táxi dog. No momento abrangeríamos apenas uma loja, mas quem sabe no futuro reúna varias lojas anunciando seus produtos e serviços em um único app. Seria legal ver isso”, complementa Henrique.

De acordo com a professora do curso, Roneuane Grazielle, mesmo com a grande quantidade de aplicativos disponíveis, o mercado segue em ascensão e deve movimentar muito dinheiro nos próximos anos, logo, as vagas de trabalho estarão disponíveis para quem estiver preparado.

“Os profissionais que desenvolvem aplicativos, sistemas e softwares ocupam 40% das vagas em TI hoje. Uma pesquisa feita pela digital turbine mostrou que 46% buscam novidade em aplicativos e 38% instalam com frequência. A expectativa é a de que até 2023 os aplicativos sejam responsáveis por movimentar dois trilhões e meio de dólares no mundo, segundo pesquisa da Statista que é alemã especializada em dados de mercado e consumidores”, compartilha Roneuane.

Além do WashOut e o Feliz Pet, os alunos da turma do técnico em informática também trabalham na criação dos apps Safloat, Reservei Parei, Book Store, Class Management e Help Fisio.

Anúncio