Emplacamento no Amazonas cresce 20,6% em 2018

A venda de todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos) chegou a 48,5 mil unidades

Manaus – O emplacamento de veículos no Amazonas apresentou 20,65% de aumento em 2018, acima da média nacional de 13,58%, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). A venda de todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos) chegou a 48,5 mil unidades, 8 mil a mais que em 2017. Em todo o País, foram 3,65 milhões de emplacamentos.

Em dezembro de 2018, o setor de veículos manteve o ritmo, tanto no Amazonas quanto no Brasil. No Estado, a alta foi de 10,32% enquanto a média nacional foi de 9,9%.

Em dezembro, o emplacamento de veículos no Estado cresceu (Foto: Reinaldo Okita/Arquivo)

O fechamento do ano de 2018 superou as primeiras expectativas da entidade, afirma o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior. “Iniciamos 2018 com uma expectativa de alta mais moderada, porém, em função da melhora, mais acentuada, da economia e da confiança do consumidor e investidores, ao longo do ano, o desempenho do setor automotivo foi maior do que o esperado. Mesmo com acontecimentos negativos, como a greve dos caminhoneiros, em maio, e a indefinição política – no período pré-eleitoral, o mercado continuou em ritmo de alta”, disse.

No segmento de autos e comerciais leves, o desempenho foi 21,66% maior que em 2017, um aumento de 5,4 mil unidades. Em dezembro, este segmento apresentou leve alta de 2,16%. No Brasil, a soma dos segmentos de automóveis e comerciais leves apresentaram crescimento de 13,74% no acumulado de 2018 sobre 2017. Com relação a dezembro de 2017, os automóveis e comerciais leves comercializados representaram avanço de 9,85%.

Segundo Assumpção Júnior, alguns fatores influenciaram, diretamente, no resultado desse mercado: “A queda da taxa de juros e a melhora da inadimplência geraram uma maior oferta de crédito, impulsionando, assim, a venda de automóveis e comerciais leves”, explicou o presidente da entidade.

Motos

Após os últimos dez anos de queda do segmento de motocicletas, 2018 foi o ano da retomada, com crescimento de 10,47% no acumulado até dezembro, totalizando 940.362 unidades emplacadas. No Amazonas, a alta foi maior, 17,83%, somando 16,5 mil unidades. A queda da inadimplência trouxe, como conseqüência, uma maior oferta de crédito e o aumento de aprovação de fichas cadastrais para financiamentos de motocicletas, principalmente, de baixa cilindrada, que representam a maior fatia do mercado.

Anúncio