Empreendedora aposta na venda de bolos e doces para Dia das Mães

O mercado dos doces ganhou espaço e se apresenta como um dos que mais pretende faturar no período

Manaus – Além do comércio de roupas e tecnologias, o mercado dos doces ganhou espaço e se apresenta como um dos que mais pretende faturar no período. A empreendedora Ingrid Muniz, proprietária da Juju Sucré (@jujusucremanaus), se prepara para a data e pretende aumentar o faturamento com a venda de bolos, caseiros e decorados, e dos famosos corações de chocolate.

“A minha expectativa para o Dia das Mães é que eu possa vender tanto quanto vendi na Páscoa, ou até mais. Pretendo aumentar as minhas vendas em 60% com relação ao que vendi na Páscoa e no ano passado, nessa mesma época. Vamos ter os bolos caseiros e os corações de chocolate com recheio bem cremoso com castanha, geleia de morango, de cupuaçu e outros sabores, tudo delicioso para quem pretende presentear a mamãe”, disse a empresária.

O otimismo da Ingrid é um estimulante para o segmento, no entanto, o começo do negócio foi marcado pela perda do emprego e a vontade de manter. Visionária, a empresária viu nesse mercado a oportunidade de ganhar dinheiro e trabalhar com o que ama fazer.

“Eu iniciei na confeitaria em 2017, quando estava desempregada, e comecei a fazer dindin gourmet para vender na rua. Eu percebi que poderia voltar a fazer outros doces, pois sempre gostei de fazer. O que me chamou a atenção foi a procura por bolos e outras guloseimas, as pessoas não queriam apenas o dindin”, conta Ingrid.

A técnica em cozinha e, agora, estudante de gastronomia da Faculdade Senac acredita que o mercado ainda está aberto e há espaço para todos, no entanto, é importante se preparar para apresentar o melhor serviço.

“O mercado da confeitaria é um mercado amplo, que tem lugar para todos que queiram ingressar. É um leque de oportunidades. A formação profissional é importante em qualquer área. Na área da confeitaria além da descoberta das novas técnicas e a prática que é fundamental no segmento, nós também aprendemos a gerir o nosso próprio negócio”, ressalta.

Conforme a professora do Senac, Bárbara Eleone, que é atuante no mercado da confeitaria há mais de 20 anos, o mercado dos bolos está em ascensão e na pandemia se apresentou como alternativa para muitos empreendedores.

“O mercado de bolos é um mercado que está gerando muita renda nesse momento de pandemia. As pessoas podem sempre aprender um pouco mais. Quem não trabalha e quem já trabalha na área têm sempre um pouco a aprender. Mas tenham certeza que é uma área que está gerando lucro, abrindo portas. Tem muitas pessoas que estão conseguindo sair da crise”, disse a docente.

Formação Profissional

O Senac Amazonas está com inscrições abertas para o curso de confeiteiro que ocorrerá no período de 22 de junho a 7 de outubro deste ano, das 13h às 17h. O curso é pratico e o aluno terá vivência nas cozinhas do Centro de Turismo e Hospitalidade do Senac no Centro de Manaus. A carga horária de 300h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (92) 99971-7321 / 3198-2000.

Comércio Dia das Mães

De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amazonas (Fecomércio AM), a expectativa para o Dia das Mães é positiva. O presidente da entidade, Aderson Frota, reforça que apesar do fechamento do comércio e a falta de abastecimento na região, situações provocadas pela pandemia, o comerciante está confiante na data.

“Esta data é muito importante. Temos no Dia das Mães a segunda melhor data depois do Natal, que nós perdemos por todas essas dificuldades, perdemos o momento de Páscoa que infelizmente estamos desabastecidos. E agora esperamos que o comércio tenha condições de ter mercadoria para vender na data. Muitos empresários estão recebendo mercadoria e criando expectativa muito positiva para o Dia das Mães. Esperamos que essa realidade se concretize”, finaliza Frota.

Anúncio