Estado anuncia medidas para ajudar setor primário

De acordo com o governador Wilson Lima, entre as medidas está a renegociação de dívidas dos produtores rurais

Manaus – O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou na manhã desta quinta-feira (1º), durante coletiva on-line, um pacote de medidas para auxiliar o setor primário do Estado, com objetivo de reduzir impactos relacionados à pandemia do novo coronavirus (Covid-19).

As medidas foram anunciadas, nesta quarta-feira (1), durante coletiva on-line (Foto: Reprodução/Facebook)

A coletiva contou com a presença do secretário de estado de Produção Rural do Amazonas (Sepror), Petrucio Magalhães e o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Flávio Antony. A medidas anunciadas incluem renegociação de dívidas dos produtores rurais, com prorrogação de 180 dias, além de redução de taxas de juros na área da agricultura.

Foi disponibilizado, por meio do Fundo de Micro e Pequenas Empresas, R$ 25 milhões para linhas de créditos, com aplicação mínima de 60% para o interior do Estado, com base nos programas já existentes na Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam). O valor será destinado para produtores rurais, pecuaristas, feirantes da ADS e associados.

“Os trabalhadores rurais não podem para, pois esse é um serviço essencial. É necessário que eles procurem algum canal de atendimento on-line da Afeam para negociar e prorrogar dívidas”, explicou Wilson Lima. O governo vai liberar, também, o funcionamento de lojas agropecuárias na capital e no interior, e o tráfego nas estradas e nos rios de transporte de mercadorias para evitar o desabastecimento.

Merenda escolar

Foi anunciado, ainda, a continuação do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), que vai garantir a venda dos alimentos agrícolas que eram utilizados para a merenda escolar, mas que, neste momento de pandemia, serão destinados aos abrigos, instituições de caridade e hospitais.

“Vamos comprar 50% dos alimentos produzidos pelos agricultores, mesmo com as escolas fechadas. Esse programa vai se estende e se torar o Programa de Assistência Familiar (PAF), que deve ajudar famílias. Essa é a garantia que o produtor venda e o consumidor continue alimentado”, reforçou Lima. No início desta manhã, o governo do Estado informou prorrogação da suspensão das aulas até o final de abril.

Feiras da ADS

Wilson Lima e o diretor-presidente ADS, Flávio Antony, anunciaram a compra de 50% das produções dos feirantes que participavam das feiras as ADS, para doações destinadas à capital e ao interior do Amazonas.

“O abastecimento das casas com alimentos saudáveis deve evitar uma crise alimentar. A ideia é manter a atividade econômica e garantir a segurança alimentar. As doações serão feitas em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e a Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas)”, disse Antony.

As feiras da ADS foram suspensas para evitar aglomerações e atender as recomendações do Ministério da Saúde e o Decreto Governamental nº 42.087, de 19 de março de 2020, que adota novas medidas temporárias de prevenção ao coronavírus. Ainda assim, os feirantes ampliaram as entregas dos produtos utilizando o serviços delivery.

Semana Santa

Para auxiliar a piscicultura, 70 toneladas de peixes vão ser doadas para intuições cadastradas nas secretarias de assistências sociais, no período da Semana Santa.

*Matéria atualizada às 11h19 para acréscimo de informação

Anúncio