Feira de Tefé é exemplo para zonas norte e leste de Manaus, afirma Josué Neto

A feira que se chamará Eduardo Nunes de Sá, uma homenagem ao ex-deputado estadual, será dividida em 235 espaços

Manaus – O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE), deputado estadual Josué Neto, afirmou em discurso, nesta quinta-feira (22), na tribuna da Casa, que a feira que será inaugurada, neste sábado (24), no município de Tefé (a 523 quilômetros a oeste de Manaus), beneficiará a economia não somente da própria cidade, mas de todos os municípios do entorno. Serão beneficiadas diretamente 235 famílias de produtores de Tefé e das comunidades rurais.

Neto enfatizou que a feira de Tefé é um exemplo modelo para todo o Estado e para Manaus, que não possui atualmente uma feira com infraestrutura adequada e condições de higiene para atender comerciantes e os mais de 2 milhões de habitantes da capital.

“Além de garantir a renda de muitas famílias no interior, a feira principal de Tefé que quero chamar de ‘Feira Modelo’, é um exemplo para Manaus, mais especificamente na zona leste e zona norte da capital, que necessitam de uma estrutura como essa. A feira de Tefé, nasce com uma capacidade grande de fortalecer o comércio e a produção. Podemos expandir isso para esses outros lugares”, disse Josué.

O presidente da ALE, deputado Josué Neto (Foto: Joel Arthus/Divulgação)

A feira que se chamará Eduardo Nunes de Sá, uma homenagem ao ex-deputado estadual, será dividida em 235 espaços e atenderá feirantes nas áreas de hortifruti, banana, estivas em geral, goma e fécula, farinha, café regional, lanchonete, artesanato, salão de beleza, açaí, variedades além de um restaurante. Os produtores das 127 comunidades de Tefé também terão espaço na nova feira beneficiando mais de 470 famílias.

“Como município polo desenvolvimentista do Médio Solimões, o mercado vai beneficiar os municípios de Tefé, Alvarães, Fonte Boa, Maraã, Juruá, Japurá, Jutaí e Uarini. A falta de espaços como esse nos preocupa muito, não só para a utilização como fonte de renda familiar, mas pelo fato de que tudo que é comercializado em nosso Estado sofre com a falta de infraestrutura e higiene, sem falar que a existência desses espaços contribuem com o turismo também”, frisou Josué.

Exemplo nacional

Josué lembrou que em Fortaleza, no Ceará, existe o Mercado Central, que possui excelente infraestrutura e condições de higiene que servem de exemplo para Manaus, assim como a feira de Tefé. “Estive durante as três últimas semanas andando nas ruas de Manaus e percebi exatamente isso: a falta de espaços adequados para a comercialização de produtos. Temos que trabalhar isso na nossa capital para que num futuro próximo ela tenha uma feira desse porte e com essa capacidade”, afirmou Josué.