Grupo de empresas faz manifesto pedindo manutenção de empregos

Campanha ‘Não demita!’ pede para que empregos sejam mantidos por dois meses

Brasília – Um grupo de empresas brasileiras divulgou manifesto em que se compromete a manter os postos de trabalho pelo menos nos próximos dois meses devido à pandemia da Covid-19. Entre as que assinam o documento, divulgado no site ‘Não demita!’, estão varejistas, bancos, construtoras e corretoras.

Entre as empresas que assinam o manifesto estão varejistas, bancos, construtoras e corretoras (Foto: Valdecir Galor/SMCS)

Segundo o manifesto, “a primeira responsabilidade social de uma companhia é retribuir à sociedade o que ela proporciona a você – começando pelas pessoas que dedicam suas vidas, todo dia, ao sucesso do seu negócio”.

O movimento vai na contramão de empresas como a rede de restaurantes Madero, que na semana passada demitiu mais de 600 funcionários por causa da perda de faturamento.

Presidente do GPA, Peter Estermann diz que aderiu ao movimento pelo compromisso de preservar os empregos das pessoas que trabalham nas mais de mil lojas do grupo. “É neste momento, diante de um cenário tão inédito como o que vivemos, que devemos nos unir, apoiar iniciativas que trabalhem para a retomada rápida da economia”.

Programa do governo federal prevê que 24,5 milhões de trabalhadores com carteira assinada devem receber um benefício emergencial durante a crise causada pelo coronavírus, já que serão afetados por medidas de redução de jornada e salários ou suspensão de contratos.

Segundo Vanessa Lobato, vice-presidente de Recursos Humanos do Santander, entre as medidas adotadas pelo banco para evitar cortes estão o adiantamento de férias em áreas com demandas reduzidas.

Anúncio