Home office gerou 17% da renda de trabalho, diz Ipea

Salário pago aos 7,3 milhões de profissionais que seguiam em trabalho remoto somou R$ 32 bilhões

Manaus – O trabalho remoto, fortemente ampliado durante a pandemia do novo coronavírus, concentrou mais de 17% do total de rendimentos do trabalho em novembro, segundo dados divulgados nesta terça-feira (2), pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

A remuneração dos profissionais somou R$ 32 bilhões. (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

De acordo com o levantamento, o percentual de pessoas em home office seguiu em redução no período, atingindo 7,3 milhões de pessoas, o que representa 9,1% dos 80,2 milhões dos trabalhadores que não foram afastados.

Leia mais: Produção industrial fecha 2020 com queda de 4,5%, diz IBGE

A remuneração dos profissionais somou R$ 32 bilhões, que corresponde a 17,4% dos R$ 183,5 bilhões da massa de rendimentos efetivamente recebida por todos os ocupados no Brasil. Em outubro, 9,6% das pessoas ocupadas e não afastadas foram responsáveis por 18,5% da massa de rendimentos.

Segundo o estudo, 57,8% das pessoas em trabalho remoto em novembro eram mulheres, 65,3% eram da cor branca, 76% tinham nível superior completo e 31,8% apresentavam idade entre 30 e 39 anos.

Anúncio