INSS deixa de considerar benefícios para cálculo de renda per capita

Benefícios de até um salário mínimo ou de prestação continuada dados a idosos ou a deficientes não devem mais compor cálculo que define valor da renda per capita de uma família

Brasília – Portaria publicada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)  no Diário Oficial da União desta quarta-feira (24) retira do cálculo que define o valor da renda per capita (por habitante) familiar benefícios concedidos a idosos e a pessoas com deficiência.blank

blank

Decisão está publicada no Diário Oficial. (Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil)

Segundo a medida, os benefícios previdenciários de até um salário mínimo (R$ 1.100) ou os de prestação continuada concedidos a idosos com idade acima dos 65 anos ou a pessoas com deficiência não deverão mais compor o cálculo que define qual é o valor da renda per capita de uma família.

A renda per capita familiar é utilizada como referência para a inclusão ou não de uma pessoa em programas sociais do governo federal, como é o caso do auxílio emergencial, do Bolsa Família e de programas sociais – entre eles, os voltados à habitação.

Anúncio