INSS revê e corta 43% dos benefícios no AM

Cortes após revisão dos benefícios geraram uma economia de R$ 78,6 milhões, nos últimos dois anos. No País, o governo federal já cancelou 423 mil benefícios com a revisão

Manaus – Do total de benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) revisados no Amazonas, 43% foram cancelados em dois anos, de acordo com dados solicitados pela REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC). O processo de revisão no Estado gerou uma economia de R$ 78,6 milhões, desde agosto de 2016.

Segurados há mais de dois anos, podem ser convocados pelo INSS. (Foto: Divulgação/Previdência Social)

Desde o segundo semestre de 2016 até 30 de junho de 2018, foram realizadas 4,2 mil perícias, sendo 2 mil de auxílios-doença e 2,2 mil de aposentados por invalidez. Entre os benefícios analisados, 1.457 auxílios-doença e 355 aposentadorias foram cessados.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), até o fim do ano, 2,7 mil auxílios-doença e 6,4 mil aposentadorias por invalidez serão revisados em todo o Estado.

O processo de revisão já gerou uma economia de R$ 78,6 milhões nas revisões de auxílio-doença. Ao todo, 2.782 auxílios-doença e 6.478 de aposentadorias por invalidez serão revisados até o fim do ano, pelo governo federal.

Nacional

O pente-fino do governo federal já resultou no cancelamento de 315 mil auxílios-doença e 108 mil aposentadoria por invalidez, em todo o País, desde agosto de 2016, segundo o MDS. No total, 423 mil benefícios deixaram de ser pagos. Com os cortes de benefícios considerados indevidos, o governo federal afirma que economizou R$ 9,6 bilhões. Os cancelamentos do auxílio doença representam 78% das 404 mil revisões desse tipo de benefício. Entre as 359 mil aposentadorias por invalidez reavaliadas, 30% foram cortadas.

Convocações

Podem ser convocados pelo pente-fino segurados que recebem benefício por incapacidade há mais de dois anos e, nesse período, não passaram por perícia. Não podem ser chamados para a revisão, os aposentados por invalidez acima de 60 anos, além de aposentados inválidos acima de 55 anos de idade e que recebem o benefício há mais de 15 anos.

Ao todo, o governo federal pretende revisar 552 mil auxílios-doença e 1 milhão de aposentadorias por invalidez. A expectativa é economizar R$ 15,7 bilhões.

Bolsa Família

Além de benefícios previdenciários, o CMAP revisou os benefícios pagos pelo programa Bolsa Família. Em dois anos, 5,2 milhões de famílias foram excluídas, enquanto outras 4,8 milhões entraram no programa nacional de renda social.

Anúncio