Mais de 21 mil, no AM, ainda não sacaram abono salarial ano-base 2015, diz MTE

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, foram pagos R$ 216,6 milhões no Estado e R$ 15 milhões estão disponíveis para saque até dia 28 de dezembro. No País, 1,42 milhão de pessoas ainda não sacou o abono

Manaus – A um mês do fim do prazo para o pagamento do abono salarial ano-base 2015, 21,6 mil trabalhadores do Amazonas ainda não sacaram o benefício. Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), foram pagos R$ 216,6 milhões no Estado e R$ 15 milhões estão disponíveis para saque até dia 28 de dezembro. No País, 1,42 milhão de pessoas ainda não sacou o abono e o valor disponível soma R$ 990 milhões.

Quem trabalhava na iniciativa privada pode retirar o dinheiro em qualquer agência da Caixa do País ou em uma casa lotérica(Foto:Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr)

O Abono Salarial 2015 é para quem trabalhou formalmente, em 2015, e estava vinculado formalmente a uma empresa ou órgão público por pelo menos 30 dias naquele ano; tinha remuneração média de até dois salários mínimos no período trabalhado; estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

No Amazonas, 93,52% dos 334 mil trabalhadores com direito ao benefícios receberam, o que corresponde a R$ 216,6 milhões.

O valor que cada trabalhador tem para receber é proporcional à quantidade de meses trabalhados, formalmente, em 2015. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor na íntegra. Quem trabalhou um mês, por exemplo, recebe 1/12 do valor, e assim sucessivamente. Os pagamentos variam de R$ 79 a R$ 937.

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, fez um alerta aos trabalhadores. “O dinheiro do abono salarial é do trabalhador, e pode ajudar muito neste final de ano. Então, se você trabalhou formalmente em 2015, não deixe de ver se têm direito ao benefício, e procure uma agência bancária para sacá-lo”, disse.

Quem trabalhava na iniciativa privada pode retirar o dinheiro em qualquer agência da Caixa Econômica Federal do País ou em uma casa lotérica. Servidores públicos devem procurar o Banco do Brasil.

Metade de todo esse recurso está no Sudeste, principalmente nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O chefe de divisão do Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan, lembra que esse recurso é dos trabalhadores, e aconselha as pessoas a verificarem se têm direito ao benefício.

Direito

Existem várias maneiras de saber se o trabalhador tem direito ao benefício. O chefe de divisão do Abono Salarial no Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan Brito, explica que uma consulta simples e rápida pode ser feita no site do Ministério do Trabalho (www.trabalho.gov.br). Essa mesma consulta pode ser feita diretamente no link http://trabalho.gov.br/abono-salarial/consulta-abono-salarial. É necessário ter em mãos o número do PIS ou do CPF e a data de nascimento.

“Nesses links, nós disponibilizamos no site do Ministério a lista com os nomes de todos os trabalhadores com direito ao abono de 2015. O trabalhador pode consultar essa lista. Se o nome dele estiver lá e ele ainda não tiver sacado o benefício, basta dirigir-se ao banco e fazer o saque”, orienta.

Também é possível saber sobre o benefício procurando as agências bancárias ou ligando para o Alô Trabalho, que atende pelo número 158.