Manaus terá primeiro ‘Condomínio-Chácara’ da região Norte

O ‘Condomínio-Chácara’ será localizado no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus

Manaus – O condomínio de lotes Quintas de São José do Rio Negro, empreendimento da BTP Urbanismo na Estrada do Cetur, no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus, será o primeiro e o melhor da região Norte com o conceito de chácara de alto padrão, modelo que faz bastante sucesso no Sudeste.

Manaus terá primeiro ‘Condomínio-Chácara’ da região Norte (Foto: Divulgação)

Nesse estilo, os lotes são bem maiores que a média do mercado e são entregues com a cobertura vegetal original, de modo que os moradores têm a opção de construir pensando em usar o espaço como sítio ou casa de campo, além de manter como investimento ou moradia.

O projeto amazonense tem a vantagem de estar dentro da cidade, a poucos minutos da área urbana, diferente do que ocorre em São Paulo, onde os condomínios de chácaras ficam muitos quilômetros distantes do centro urbano.

Com 40% das obras concluídas, o Quintas de São José do Rio Negro terá 180 lotes de, no mínimo, 1,5 mil metros quadrados, cada, e será entregue em dezembro deste ano. O diretor da BTP Urbanismo, João Batista Pi, ressalta que o projeto traz a proposta de máxima preservação.

blank

(Foto: Divulgação)

“Cada lote manterá uma faixa verde de três metros de vegetação preservada nas laterais, e de cinco metros no fundo, de modo que, entre um lote e outro, haja um ‘muro’ natural com seis metros de largura. Além de assegurar máxima privacidade, os muros verdes funcionarão como corredores ecológicos, caminhos abertos para a biodiversidade”, explicou.

Além disso, os moradores poderão desfrutar de uma grande área verde preservada. Serão 300 mil metros quadrados de mata, uma “floresta particular”, banhada pelos igarapés da Água Branca e Epaminondas, com trilhas, academia ao ar livre, redário e outras comodidades para acentuar a experiência de morar bem perto da natureza, sem sair da cidade.

“O amazonense sempre gostou de um ambiente de sítio, de balneários, desse clima de interior. Para ter isso, muitas pessoas adquirem chácaras na estrada, fora da área da urbana, mas a distância e o isolamento também fazem surgir um problema de segurança”, destaca Batista Pi, ressaltando que, no Quintas, o morador poderá ter essa experiência, mas contando com um sistema de segurança de primeira linha. “O proprietário poderá sair para trabalhar com a certeza que sua família e seu patrimônio estarão seguros. Além da questão ambiental, segurança é o que mais importa para as pessoas. O Quintas será uma zona totalmente segura e de conforto. Será um privilégio, um oásis dentro de Manaus”.

Com área total de 700 mil metros quadrados, o condomínio será o maior do país, considerando cidades com até 2 milhões de habitantes. O projeto prevê hípica para até 100 cavalos, marina para até 200 lanchas ou jet-skis, heliponto para três helicópteros, campo de golfe, quadras esportivas, capela, três clubes, parque aquático, academia, brinquedoteca, trilha verde e mirante, entre tantas outras comodidades.

Projeto único

O Quintas de São José do Rio Negro será o primeiro e também o único condomínio-chácara de Manaus, pois empreendimentos desse tipo exigem grandes áreas preservadas, e não existem mais terrenos tão grandes disponíveis na cidade. Dentro de sua proposta, o condomínio não tem concorrentes.

A ideia de trazer esse conceito a Manaus surgiu há 15 anos, quando o empresário João Batista Pi planejava um empreendimento diferenciado na área comprada por seu pai em 1979, no Tarumã. Ao ver a área e analisar suas características, o renomado arquiteto Benedito Abbud sugeriu um condomínio de lotes de alto padrão, que combinasse urbanismo e natureza. A incorporadora BTP Urbanismo foi fundada com o objetivo de tirar essa ideia do papel.

“Esse empreendimento também é uma homenagem a Manaus. O nome Quintas de São José do Rio Negro remete às origens da cidade. Vamos fazer o melhor possível para valorizar essa região do Tarumã, a cidade de Manaus e o Amazonas. Temos a convicção que esse condomínio será um case nacional, já que não existe nada desse tamanho, com essa área preservada, dentro de uma cidade”, detalhou Batista Pi.

Para executar o projeto, Pi reuniu um time de peso. O conceito e o paisagismo do empreendimento foram desenvolvidos por Benedito Abbud, com projeto arquitetônico de Paulo Lindenberg. A gestão das obras está a cargo da VC Engenharia, empresa que tem como sócio o senhor Valdo Castro, ex-diretor técnico da Construtora Ralc, que realizou pelo menos um terço das obras do Distrito Industrial.

A empresa presta consultoria em engenharia e gestão de obras para grandes grupos empresariais de sucesso no estado. Além disso, conta com consultores renomados nas áreas ambiental e urbanística, como o engenheiro Carlos Valente, a arquiteta Cristiane Sotto Mayor e o consultor jurídico Rafael Maduro.

Com obras aceleradas, a entrega do Condomínio Quintas de São José do Rio Negro ocorrerá até o final deste ano. As obras contam com um “colchão financeiro” proporcionado pelo fundo imobiliário Life Capital Partners. Foram emitidos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) no valor total de R$ 51.580.000 (cinquenta e um milhões, quinhentos e oitenta mil reais), tendo como securitizadora a Habitasec Securitizadora S.A. O fundo já aportou R$ 10 milhões e outros R$ 41 milhões devem ser aportados ao longo do ano.

Anúncio