Mercado imobiliário do Amazonas fatura R$ 486 milhões no primeiro semestre

O valor corresponde a 80% do obtido em todo ano passado. No mesmo período de 2018, o faturamento foi de R$ 422 milhões, quase 63 milhões a menos

Manaus – O primeiro semestre de 2019 foi positivo para o mercado imobiliário do Amazonas. De acordo com dados divulgados pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-AM) e Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-AM), o setor teve um faturamento de R$ 486 milhões no período. O valor corresponde a 80% do obtido em todo ano de 2018.

No início de 2019 a projeção era chegar a 32% (R$ 794 milhões). Hoje esta estimativa aumentou para 55%, cerca de R$ 933.600 milhões. Até junho deste ano o mercado já faturou R$ 486.185 milhões. No mesmo período de 2018 o faturamento foi de R$ 422 milhões, quase 63 milhões a menos.

Em relação aos anos de 2014, 2015 e 2016, o crescimento tem sido bastante expressivo (Foto: Divulgação/Sinduscon)

O presidente do Sinduscon, Frank Souza, explicou que as reformas da previdência e tributária, que devem ser aprovadas este ano, e o grau de confiança do investidor e do comprador favorecem o setor.

“Em relação aos anos de 2014, 2015 e 2016, o crescimento tem sido bastante expressivo. O ano de 2019 tem apresentado um saldo positivo de contrações em termos de crescimento a nossa projeção é de 55%, em relação a 2018. Os juros mais baixos, maior financiamento ao setor imobiliário  e a queda da taxa Selic vai fazer com que os juros baixem”, reforçou.

Para o diretor da Comissão da Indústria Imobiliária da Ademi-AM, Henrique Medina, a confiança do empresário é fundamental para a retomada do crescimento econômico do país, sobre tudo, no mercado imobiliário.

“Vários fatores estão contribuindo  para a confiança e bom humor da classe empresarial que se anima em fazer novos lançamentos. Os números do primeiro semestre são positivos e interessantes”, ressaltou.

Ainda segundo Medina, há uma movimentação por parte de empresários e incorporadoras em comprar novas áreas para desenvolver novos produtos e assim disponibilizar no mercado no segundo semestre.

“Além das vendas que animam os empresários, os juros mais baixos beneficiam quem vai comprar e viabiliza empreendimentos para produtos convencionais financiados por bancos privados”, finalizou Medina.

Houve lançamento de quatro empreendimentos residenciais no primeiro semestre de 2019. Em comparação ao ano passado foram lançados seis empreendimentos no total, que representaram 2.140 unidades todas do padrão econômico.

Das unidades residenciais vendidas, a tipologia com maior participação é a de dois dormitórios, 83,6% do total das unidades residenciais verticais, ou seja, 881 unidades. Seguida da tipologia de 3 dormitórios com 75 unidades, 7,9% do total vendido.

No 2º trimestre de 2019 o bairro com o maior número de unidades residenciais vendidas foi o São José com 79,8%. O bairro de Ponta Negra teve um número de vendas menor, 2,9%.

Anúncio