Micros e pequenos empresários são atendidos de forma online pelo Sebrae

Os atendimentos presenciais na instituição foram cancelados por tempo indeterminado devido à pandemia do novo coronavírus

Manaus – O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Amazonas está atendendo micros e pequenos empresários de forma online. A medida faz parte das ações de prevenção contra a pandemia do novo coronavírus. Aproximadamente, 99% da economia amazonense está alicerçada nas empresas de micro e pequeno porte.

Todas as medidas estão sendo tomadas pelo Sebrae para atender os empresários no atual momento, diz Helena Garcia (à esquerda), gerente da Unidade de Atendimento e Relacionamento (Foto: Divulgação)

Com os analistas do Sebrae trabalhando em casa (home office), pois foram cancelados os atendimentos presenciais por tempo indeterminado, até a situação da saúde pública melhorar e os riscos do coronavirus não mais afetarem a sociedade, a instituição adotou medidas para atender seus clientes reais e potenciais que são mais de 170 mil, segundo seus cadastros.

A sede da Avenida Leonardo Malcher, 924, Centro, está funcionado internamente com serviços de segurança e higienização, pois os analistas estão operando de suas casas em regime de quarentena coletiva, para evitar o contágio do vírus.

O Sebrae disponibiliza o atendimento pelo seu site www.sebrae.com.br/amazonas; pela Central de Relacionamento 0800 570 0800; cursos à distância www.sebrae.com.br/cursosonline; WhatsApp (92) 98435-2660 e também pelo link http://bit.ly/WhatsAppSebraeAM. A ligação para a Central de Relacionamento 0800 570 0800 é gratuita. O serviço é realizado de segunda-feira a sexta-feira, de 8h às 17h.

Analista sênior em crédito do Sebrae Amazonas, durante atendimento em home office (Foto: Divulgação)

Analistas online

Em função do agravamento da crise de saúde publica e em paralelo da economia regional e nacional, o Sebrae Amazonas adotou diretrizes de ações nas áreas de planejamento, gestão e atendimento online das micro e pequenas empresas, a partir de seus analistas que estão atuando na modalidade eletrônica, por medida preventiva ao vírus.

Empregos

Como ponta de lança da geração de empregos nacionalmente, as micro e pequenas empresas foram responsáveis por mais de 730 mil vagas em 2019 e, atualmente, representam 16 milhões de negócios no País. Nos últimos anos elas criaram 12 milhões de postos de trabalho, mesmo com a crise do desemprego afetando a nação.

Tendo como principal característica a capacidade de gerar empregos e renda em curto prazo, os micros e pequenos empresários estão sofrendo hoje com o fechamento de seus negócios em decorrência das medidas de salvaguardas da saúde da população frente ao ataque mundial do novo coronavírus.

Com 80% do comércio de rua fechado (restaurantes, lanchonetes, salões de beleza, turismo, entre outras áreas do varejo e do atacado) e, praticamente, 100% dos shoppings, somente os supermercados, farmácias, serviços de alimentos de entrega online, mercadinhos, serviços essenciais de água, luz, gás e segurança funcionam em maior escala.

Os empresários de pequeno porte sofrem com a possibilidade de ter que fechar suas portas, com risco iminente de dispensa generalizada dos seus funcionários para não quebrarem.

Orientação

Segundo a gerente da Unidade de Atendimento e Relacionamento (UAR) do Sebrae, Helena Garcia, sua equipe é responsável por mais de 70% das atividades operacionais da instituição, e estão sendo tomadas todas as medidas para atender os empresários, com o objetivo de orientá-los nesta hora de aflição nacional da saúde pública e dos negócios.

“Com nosso atendimento online passamos a segurança necessária para que as empresas se mantenham ativas, mesmo com as medidas restritivas adotadas por decreto pelo poder público, para preservar a saúde
da população”.

Anúncio
Anúncio