Modelo Zona Franca de Manaus é defendido em evento da Moto Honda

Encontro realizado na manhã desta quinta-feira (12) contou com a participação de membros da bancada do Estado e do presidente do Senado, Davi Alcolumbre

Manaus – No momento em que o Congresso Nacional vai começar a apreciar o projeto de reforma tributária, a Moto Honda da Amazônia aproveitou a celebração do recorde nacional de 25 milhões de veículos produzidos para defender a Zona Franca de Manaus (ZFM). No evento realizado na manhã desta quinta-feira (12), que contou com a participação de membros da bancada do Estado e do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a empresa destacou o investimento de US$ 2 bilhões (R$ 9,6 bilhões) ao longo de mais de quatro décadas em Manaus.

Produção de motocicletas promove desenvolvimento econômico e social, não só na região amazônica, mas em todo o País. disse o presidente da Honda South America, Issao Mizoguchi (Foto: Divulgação)

“Nós temos mais de 15 parlamentares que nos acompanham na nossa delegação e que fizeram questão de conhecer, defender e proteger esse modelo, que muitas vezes é atacado injustamente”, disse o senador Alcolumbre, ao assumir o compromisso de defender o modelo de desenvolvimento local.

Já o governador do Estado, Wilson Lima, destacou a preocupação diante da reforma tributária, de que a nova legislação não retire a competitividade da ZFM. Lima citou que o modelo contribui para a indústria nacional. “Nós fizemos um levantamento recente na Receita Federal que mostra que, nos últimos 20 anos, a Zona Franca de Manaus entregou ao governo federal R$ 162 bilhões, em tributos”, ressaltou.

De acordo com o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, em 2019, o Polo Industrial de Manaus (PIM) teve faturamento de R$ 105 bilhões, o maior dos 32 anos, com 92 mil empregos gerados no setor industrial, além de 375 mil na área comercial e 10 mil empregos no setor agropecuário. Para Menezes, o PIM contribuiu para a economia do Amazonas crescer a taxas cinco vezes acima da média nacional, ao defender a necessidade de mudanças no modelo.

Para o senador Eduardo Braga (MDB/AM), membro da Comissão Mista da Reforma Tributária no Congresso Nacional, a reforma tributária é necessária, mas não pode acabar com os modelos de desenvolvimentos regionais. “Não tenho dúvida que nós encontraremos com muito esforço e muita dedicação alternativas que assegurem o modelo e a geração de emprego e renda”.

Braga finalizou destacando o papel da Moto Honda no cenário industrial do Estado, ao dizer que acompanha esse processo e parabenizou a empresa pelos investimentos ao longo de 25 anos.

A companhia multinacional mantém a liderança com 80% de participação no mercado brasileiro. Segundo o presidente da Honda South America, Issao Mizoguchi, a produção de motocicletas tem uma ampla cadeia que promove investimentos, desenvolvimento econômico e social, não só na região amazônica, mas em todo o País.

“Em todo decorrer da trajetória da fábrica, já investimos mais de US$ 2 bilhões, incluindo infraestrutura, capacitação, equipamentos, desenvolvimento de novas tecnologias e inovação”, explicou o executivo.

Anúncio