Motoristas de app fecham saída de distribuidora de combustíveis

O presidente da Cooperativa dos Motoristas por Aplicativo, João Rodrigues, afirmou que, em média, cerca de 170 pessoas estão concentrados ao longo da Estrada do Marapatá

Manaus – Motoristas de aplicativo bloquearam, na manhã desta quinta-feira (13), a saída de caminhões que fazem a distribuição dos combustíveis na capital, em protesto a favor da redução do preço dos combustíveis. Eles estão concentrados na Estrada do Marapatá, bairro Distrito Industrial, zona sul, desde a noite desta quarta-feira (12).

Na estrada, viaturas da Polícia Militar faziam patrulhamento pelo local. Na entrada da via, os policiais montaram uma barreira onde estavam barrando a entrada de motoristas de aplicativo. Três caminhões plataforma do Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) chegaram ao local, por volta das 8h40.

O presidente da Cooperativa dos Motoristas por Aplicativo, João Rodrigues, afirmou que, em média, cerca de 170 pessoas estão concentrados ao longo da estrada. “Estamos aqui implorando, como já fizemos manifestação na Assembleia, já tivemos reuniões com diversos deputados, já tivemos audiência pública sobre isso, já tivemos reunião com o governador, e nada é feito. Como eu mesmo já havia deixado bem ciente, que se esse resultado não chegasse positivo nas bombas, a gente iria fechar a distribuidora. Estamos aqui cumprindo com a nossa promessa”, disse.

Segundo ele, desde a noite de quarta, mais 1,3 mil motoristas de aplicativo já passaram por lá. O movimento iníciou com uma média de 700 pessoas, e não tem hora para acabar. “Já passaram por aqui mais de 1,3 mil carros. Só que a polícia tá montando uma barreira lá fora e não tá deixando com que os nossos carros entrem. Já passou por aqui mais de 15 viaturas. Eu pergunto para vocês: para quê tanta viatura? Aqui não tem ninguém quebrando nada, não tem ninguém impedindo o direito de ir e vir, a não ser dos carros de combustíveis. Porque se a gente não fizer isso, quem vai fazer alguma coisa pela gente?”, pontuou.