MP-AM abre inquérito contra dois servidores da Afeam por fraudes

O MP-AM apura atos de improbidade administrativa e danos ao erário que somam R$ 170 mil. O órgão ministerial determina o envio de “cópia integral do procedimento comprovantes de quitação do financiamento ou justificativa”

Manaus – O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) instaurou inquérito civil para apurar eventuais atos de improbidade administrativa e danos ao erário praticados de empregados da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) em valores que somam mais de R$ 170 mil.

Segundo portaria publicada no Diário Oficial do MP-AM, na edição desta segunda-feira (11), a apuração consiste “em fraudes em operações financeiras em benefício próprio e de familiares, e enriquecimento ilícito”, envolvendo os empregados Simone Amorim Aguiar Bentes e Kirk Douglas de Lima Bentes.

São investigadas operações com o Hotel Amazônia Golf Resort (Foto: Divulgação)

De acordo com portal da Afeam, Simone Bentes, atualmente, ocupa o cargo de gerente de Liberação, Acompanhamento e Cobrança. Ainda segundo a portaria de instauração de inquérito, assinado pelo promotor de Justiça Edílson Queiroz Martins, o que os fatos restaram não esclarecidos em notícia de fato e que os documentos constantes nos autos indicam eventuais irregularidades ensejadoras de improbidade administrativa.

Em trecho da portaria, o promotor de Justiça determina que citado que “se requisite à Afeam cópia integral, em mídia digital, dos procedimentos relativos às seguintes operações financeiras: operação 218.851; operação 133390, com o Hotel Amazônia Golf Resort; operação de crédito concedida à Cooperativa dos Beneficiadores de Produtos Agroextrativistas de Amaturá, a saber, financiamento da quantia de R$ 170.880 para aquisição de 854,40 hectolitros de castanha do Brasil in natura”.

Ainda no documento, o órgão ministerial determina o envio de “cópia integral do procedimento comprovantes de quitação do financiamento ou justificativa/parecer sobre eventuais anistias de dívida”.