Ovo de páscoa varia preço em até R$ 26,50, aponta pesquisa do Procon-AM

O Programa de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon-AM) realizou pesquisa de preços nas seguintes versões: ovos, barras e bombons vendidos em caixas, sacos e latas

Manaus – Por ocasião da Páscoa, período em que é comum o aumento do consumo de chocolates, o Programa de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon-AM) realizou pesquisa de preços do produto nas seguintes versões: ovos, barras e bombons vendidos em caixas, sacos e latas.

A pesquisa foi realizada nos dias 4, 7, 8 e 12 de abril em que 52 produtos diferentes foram analisados em relação ao preço praticado em cinco estabelecimentos comerciais.

O Procon-AM avaliou 52 produtos diferentes de 4 a 12 de abril (Foto: Divulgação/Procon-AM)

A maior variação foi encontrada no ovo Surpresa Lol 150g por R$ 46,49 em um estabelecimento e R$ 72,99, em outro, ou seja, uma diferença de R$ 26,50. A segunda maior divergência está no ovo Nestlé Surpresa 150g, com o menor preço por R$ 43,45 e o maior por R$ 64,99 (diferença de R$ 21,54). Em seguida, está o produto Baton Garoto na Lata 150g vendido por R$ 41,79 e chegando a custar R$ 56,99. Nesse caso, a diferença é de R$ 15,20.

“Além do preço, é importante o consumidor ficar atento a algumas informações como o peso e o conteúdo. Os que contém brinquedo, por exemplo, devem estar com essas descrições na embalagem e também com a indicação de faixa etária. São normas legais que precisam ser cumpridas pelos fabricantes. Tudo é medida de segurança e de proteção aos interesses do consumidor”, apontou o gestor do Procon-AM, Jalil Fraxe.

Vale destacar ainda que os valores podem sofrer alteração devido à proximidade da data pascal ou realização de promoções. A variação dos preços pode ocorrer tanto para cima quanto para baixo.

Consumidor

Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais do país aponta que sete em cada dez (72%) consumidores pretendem ir às compras no período. Desses, 35% disseram que vão desembolsar a mesma quantia do ano passado, 32% devem gastar mais e 25% menos. O valor do tíquete médio será de R$195,52.

Para os que esperam ter um aumento de gastos este ano, a principal justificativa está relacionada à intenção de compras de um volume maior de produtos (41%). Outros 25% dos entrevistados atribuem ao fato de os itens estarem mais caros e 19% afirmam que os itens estão com bom preço e, portanto, aproveitarão a oportunidade.

A sondagem também mostra que 43% dos consumidores irão adquirir a mesma quantidade de produtos da Páscoa de 2018, 41% desejam comprar mais e 11% menos.