Petrobras faz acordo para receber dívida de R$ 436 milhões da Amazonas Energia

A concessionária Amazonas Energia é cobrada em sete ações judiciais que se arrastam há anos por dívidas com as geradoras Breitener Tambaqui e Breitener Jaraqui, controladas pela Petrobras

Manaus – A Petrobras informou ter assinado junto com suas controladas indiretas as usinas geradoras Breitener Tambaqui S.A. e Breitener Jaraqui S.A. acordo judicial para receber dívida de R$ 436 milhões da Amazonas Energia, conforme valores atualizados até 18 de janeiro, referente a sete ações de cobrança judicial.

De acordo com a estatal, as cobranças s ficarão suspensas até a liquidação integral dos créditos negociados. O valor transacionado será liquidado pela devedora em 60 parcelas.

O acordo incluiu também a recuperação de crédito da Petrobras, no montante de cerca de R$ 3,2 milhões relativo a um faturamento emitido em setembro de 2019, que será liquidado pela Amazonas Energia à vista, em até 15 dias, contados da assinatura do acordo.

A assinatura do acordo gerará um efeito positivo no resultado consolidado da Petrobras no 2º trimestre de 2021 de R$ 328 milhões (Foto: © Agência Petrobras/Geraldo Falcão/direitos reservados)

A assinatura do acordo gerará um efeito positivo no resultado consolidado da Petrobras no 2º trimestre de 2021 de R$ 328 milhões, líquido dos efeitos fiscais. As informações referentes aos valores a receber de partes relacionadas, que inclui recebíveis do grupo Eletrobras, estão apresentadas nas notas explicativas 14.1 das demonstrações financeiras da Petrobras de 2020.

De acordo com a petroleira, o acordo antecipará o recebimento do crédito, reduzirá os custos e encerrará as controvérsias associadas.

A Petrobras detém 93,66% na Breitener Energética S.A., sendo esta última controladora integral da Breitener Tambaqui e Breitener Jaraqui.

Anúncio