Polo Tecnológico do Vale do Rio Negro será implantado na Região Metropolitana

Na primeira etapa, o projeto terá um investimento de R$ 60 milhões, o que deve gerar até 50 mil empregos diretos, em cinco anos

Manaus – O projeto do ‘Polo Tecnológico do Vale do Rio Negro’ foi apresentado, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), na última quarta-feira (7). A proposta é que o polo seja implantado na região metropolitana de Manaus, como alternativa econômica e empresarial às atividades da Zona Franca, com geração de emprego e renda.

Segundo o deputado Felipe Souza (Patriotas), o ‘Vale do Rio Negro’ segue exemplos já implantados em outras cidades (Foto: Stephane Simões/Divulgação)

O projeto é uma iniciativa do poder executivo e legislativo do Estado, em parceria com a iniciativa privada. A ideia inicial é implementar um espaço no Porto de Manaus, com a revitalização do Roadway, criando processos de formação de mão de obra diferenciada, por meio de universidades e centros de pesquisa.

Segundo o consultor do projeto, Leonardo Costa, na primeira etapa, o projeto terá um investimento de R$ 60 milhões, o que deve gerar até 50 mil empregos diretos, em cinco anos. Ainda nesta fase, o projeto prevê a criação de 250 startups, com um ambiente para co-working, incubadora e um complexo turístico.

“A ideia é fazer com essa inciativa trabalhe e mexa com a cabeça do empreendedor local, pois 100% das iniciativas de inovação de tecnologia no Estado, sobretudo na economia digital, são de pequenos negócios ou de negócios que ainda vão começar”, afirmou.

A segunda etapa do projeto prevê a expansão para o Centro Histórico de Manaus, com melhoria e requalificação do ambiente instalado. Na terceira fase, o polo se expandiria, com instalação de centros de pesquisa e área para instalação de um Parque Tecnológico, na Cidade Universitária, criando espaço para startups, aceleradoras, incubadoras.

“Inicialmente, optou-se pela questão do polo, como pontapé, para depois se desenvolver e chegar a um Parque Tecnológico, que é um complexo bem planejado, para desenvolvimento de empreendedorismo”, disse o consultor do projeto, Hilton Neto.

Segundo o deputado Felipe Souza (Patriotas), o ‘Vale do Rio Negro’ segue exemplos já implantados em outras cidades, como exemplo Santa Catarina, onde foram gerados 42 mil empregos, movimentando em torno de R$ 15 bilhões. Para ele, Manaus tem um ambiente favorável para o projeto, por conta do Polo Industrial, além de algumas vantagens fiscais.

“O polo tecnológico movimentaria um valor muito melhor, com grandes chances de evoluir. Só criando um campo favorável que o talento do amazonense vai brilhar. Com um campo aqui em Manaus, com certeza, surgirão os nossos ‘Mark Zuckerberg Baré’”, acrescentou.

Anúncio