Poupança lidera investimentos em renda fixa do brasileiro

Balanço da Anbima mostra que as aplicações bateram recorde em 2020, com alta de 13,4%, melhor resultado da série histórica

Brasília – A pandemia do novo coronavírus e as incertezas na retomada da economia a espera da vacina contra a Covid-19 não impediu que os investimentos batessem recorde no Brasil em 2020. A cardeneta de poupança, mesmo com baixo rendimento, liderou as opções na categoria de renda fixa.

(Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

Os investimentos dos brasileiros tiveram um crescimento de 13,4% no ano passado, o maior da série histórica iniciada em 2014, o volume financeiro acumulado pelas pessoas físicas chegou a R$ 3,7 trilhões, de acordo com dados divulgados pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) nesta quinta-feira (4).

Leia mais: MEI: Contribuição ao INSS terá novo valor e começa a valer a partir deste mês

A poupança continua sendo a preferida dos investidores no varejo tradicional e de alta renda e ampliou a sua participação na carteira dos clientes de 40%, em 2019, para 42,9% no ano seguinte.

O volume financeiro também foi afetado. Foram aplicados R$ 810,1 bilhões no tradicional e R$ 142,4 bilhões no alta renda, resultados que refletem variações positivas de 22,8% e de 15,5%, respectivamente.

Pela primeira vez, o varejo tradicional foi o segmento com maior variação: o aumento de 20,3% levou o montante aplicado a alcançar R$ 1,2 trilhão. Na sequência, estão os clientes do private, com R$ 1,5 trilhão, resultado 13,5% maior que em 2019. O varejo alta renda veio depois, com variação positiva de 6,7% sobre os recursos do ano anterior, totalizando R$ 1,1 trilhão.

Anúncio