Prefeitura economiza R$ 2,7 milhões em consumo de energia e água e premia escolas

Na tarde desta quarta-feira (28), os 20 projetos de economia de escolas municipais que se destacaram na rede foram premiados em evento no auditório da secretaria

Manaus – A partir do trabalho de conscientização e sensibilização realizado após a criação do Plano de Combate ao Desperdício implantado na rede municipal de ensino, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), conseguiu alcançar, em 2017, metas de redução de consumo de água e luz e economizou aproximadamente R$ 2,7 milhões. Na tarde desta quarta-feira (28), os 20 projetos de economia de escolas municipais que se destacaram na rede foram premiados em evento no auditório da secretaria.

Na tarde desta quarta-feira (28), os 20 projetos de economia de escolas municipais que se destacaram na rede foram premiados em evento no auditório da secretaria. (Foto: Divulgação)

As premiações foram feitas pelo secretário-chefe da Casa Civil, Arthur Virgílio Bisneto, pelas secretárias municipais de Educação, Kátia Schweickardt, e de Administração, Luiza Bessa, além dos subsecretários da Semed, Euzeni Trajano, Bruno Guimarães e Thiago Balbi, e também representantes das empresas Manaus Ambiental e Eletrobras Amazonas Energia.

A principal economia da Semed aconteceu no consumo de energia elétrica. Em 2017, a conta de luz teve uma redução de R$ 2,2 milhões, mesmo com o reajuste da tarifa de 20,01% cobrado pela concessionária de energia elétrica no Estado. A redução em quilowatt/hora (KW/H) a de quase 1,2 milhão e o trabalho foi desenvolvido tanto nas 498 escolas da rede municipal das zonas Urbana e Rural de Manaus, quanto nos prédios administrativos da secretaria.

Outra meta atingida foi a redução de 5,1% no consumo de água. Com as boas práticas e o trabalho de monitoramento da secretaria, a rede municipal conseguiu economizar R$ 481 mil na conta de água, mesmo com o aumento de 7,12% no serviço.

O trabalho de combate ao desperdício leva em consideração o consumo consciente de água e energia e tem sido desenvolvido na Semed em parceria com a Secretaria Municipal de Administração (Semad). Para o secretário Arthur Bisneto, iniciativas como as desenvolvidas pela Secretaria de Educação possibilitam que a prefeitura aplique os recursos economizados em novos serviços para a população.

“Essa economia de dois milhões e setecentos mil é um dinheiro que a Prefeitura poderá investir em diversas áreas, já que precisamos de todos os recursos possíveis, uma vez que Manaus não é uma cidade rica. Esse é um programa que faz a gente acreditar numa Manaus do futuro, como acredita também o prefeito Arthur Virgílio Neto. Agradeço a secretária Kátia da Semed e a secretária Luiza da Semad, pelo belo exemplo de cidadania que estão dando com esse programa”, destacou Bisneto.

Primeiros lugares

A escola Francisca Pereira de Araújo, no bairro Parque das Nações, zona Norte de Manaus, foi a primeira colocada entre as escolas destaques no consumo de energia elétrica. A unidade conseguiu reduzir R$ 20 mil reais no consumo com ações simples de conscientização entre os estudantes como apagar as luzes ao saírem dos ambientes, desligar equipamentos no final de semana ou apenas quando houver necessidade.

Para o gestor da escola, Antônio Genivaldo Lacerda, o resultado mostra que os alunos tiveram uma mudança de comportamento. “A redução de energia é fruto de uma iniciativa de mudança de comportamento dos próprios estudantes. Ela representa que de fato o processo de educação está acontecendo, que está havendo uma mudança de atitude dentro da escola e acredito que até em suas residências”, disse.

A Escola Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo ficou em primeiro lugar entre as unidades de ensino que atingiram a economia no consumo de água na rede municipal. A unidade adotou o uso de poço artesiano para a realização de alguns serviços básicos como limpeza de pátio e salas da unidade.

A secretária Municipal de Educação destacou que a iniciativa vai muito além da questão financeira. “A nossa principal meta nesse programa é a conscientização, é uma educação cidadã, que é uma das dimensões mais importantes do fazer educacional da Semed. E aqui estamos colhendo frutos desse trabalho com uma economia expressiva, mas, sobre tudo, com ações e iniciativas que serão replicadas com essa premiação”, ressaltou.

O subsecretário de administração e finanças, Bruno Guimarães, destacou que o plano de combate ao desperdício tem algumas frentes de atuação, como a conscientização sobre a utilização de recursos públicos e dos recursos naturais.

“É importante destacar as motivações da secretaria neste projeto de combate ao desperdício. O primeiro é porque estamos em uma empresa pública, por isso devemos utilizar o dinheiro público com responsabilidade e eficiência. A segunda frente é trabalhar essa questão de forma pedagógica, por meio de boas práticas, tornando nossos alunos disseminadores de conhecimento também em suas casas”, disse.

Outras iniciativas

A Escola Municipal Edinir Telles, localizada no bairro Jorge Teixeira, zona Leste, desenvolveu um projeto inovador e recebeu um certificado de honra ao mérito. A escola tem trabalhado o reaproveitamento de água dos condicionadores de ar e da chuva para a limpeza das dependências da escola e descarga dos banheiros, diminuindo, assim o consumo de água potável.

Com a captação da água do ar condicionado, a escola diminuiu o consumo de água em cerca 660 litros por dia e cinco mil litros mensalmente. Segundo o professor de geografia Dheyson Lemos, idealizador da iniciativa, o intuito foi melhorar a relação dos estudantes com os recursos naturais, criando hábitos sustentáveis na comunidade escolar.

“O projeto foi trabalhando primeiramente nas aulas de geografia e, em seguida, partiu para a 1ª fase de execução. Agora, a ideia é fortalecê-lo e envolver mais alunos na conscientização do uso racional da agua. O projeto é simples e de baixo custo”, explicou.

Já a Escola Municipal Regina Vitória Pires, localizada no Bairro Coroado, se destaca na redução do gasto de energia com ações pedagógicas realizadas em sala de aula e atividades lúdicas. Em 2017, com as boas práticas e conscientização desenvolvidas entre os 230 estudantes do 1º ao 5º ano e Educação de Jovens e Adultos (EJA), a unidade economizou mais de R$ 22 mil, uma redução de 41% em relação ao consumo de energia de 2016.

Anúncio