Produção do Polo Industrial de Manaus tem alta de 21%, em 2018

No acumulado do quadrimestre a alta foi a maior do País. Já no comparativo entre abril de 2018 e igual mês do ano passado, a alta foi de 13,2%, embora com recuo de 4,1% sobre março deste ano

Manaus – A produção industrial no Amazonas registrou crescimento de 13,2% na comparação de abril de 2018 com abril de 2017, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar da comparação entre março e abril apresentar queda de 4,1%, outros dados indicam a tendência de recuperação da indústria amazonense. No acumulado do quadrimestre, por exemplo, o Estado avançou 21,5%, sendo o maior crescimento entre os 15 locais pesquisados.

Resultados foram impactados pelo polo eletroeletrônico e de informática. (Foto: J. F. Diorio/AE)

O resultado positivo de abril foi influenciado pelos produtos de informática e eletroeletrônicos, que tiveram alta de 43%. Na contramão, as atividades de fabricação de bebidas (-12,2%), fabricação de produtos derivados de petróleo (-4%) e fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-3,6%) apresentaram desempenho negativo.

No acumulado do ano, o setor apresentou o maior crescimento do País, 21,5%, em comparação ao mesmo período de 2017. Nos últimos 12 meses, a indústria local acumula crescimento de 10,1%.

No quadrimestre, a única atividade industrial do Amazonas que apresentou desempenho negativo foi a fabricação de máquinas, equipamentos e material elétrico (-10%). As outras atividades apresentaram desempenho positivo em relação aos quatro primeiros meses de 2017 com destaque para a fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (46,6%), leia-se televisores, e a fabricação de outros equipamentos de transporte (20,2%).

Nacional

Com o aumento de 0,8% na produção industrial nacional de março para abril de 2018, dez dos 15 locais pesquisados tiveram taxas positivas no período, na pesquisa do IBGE. Os maiores avanços aconteceram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6,0%), Região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Enquanto no quadrimestre do ano, frente a igual período do ano anterior, a expansão da produção nacional alcançou 13 dos 15 locais pesquisados, com destaque para o avanço de dois dígitos do Amazonas (21,5%).

O acumulado dos últimos 12 meses na indústria nacional (3,9%) foi o índice positivo mais alto desde maio de 2011 (4,5%) e o Amazonas o local com melhor desempenho, 10,1%. Regionalmente, 13 dos 15 locais pesquisados tiveram altas em abril.

Anúncio