Produção industrial do Amazonas tem quarta maior queda do Brasil

Em junho, sete das dez atividades industriais pesquisadas registraram queda na atividade

Manaus – A produção industrial do Amazonas registrou a quarta maior queda dos 14 locais pesquisados do País, ao retrair  1,6% em junho, em relação em relação ao mês anterior (6,8%). Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional), divulgada nesta terça-feira (9), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

(Foto: Jair Araújo / GDC / Arquivo)

Sete das dez  atividades industriais pesquisadas registraram queda na atividade e apenas três tiveram aumento de produção com destaque para derivados de petróleo e fabricação de borracha e plástico. A queda ocorreu  impressão reprodução e gravações (-89%) e máquinas e equipamento (45%).

Na comparação com maio do ano passado, houve queda de -3,2% na produção do Estado. No percentual acumulado do ano, a variação reduziu para 1,2%; já no acumulado dos últimos 12 meses, houve queda para -3,7%.

A produção nacional apresentou queda de 0,4%, em junho; somente cinco dos catorze locais pesquisados pelo IBGE no país, apresentaram taxas positivas.

blank

A queda de -1,6% na produção industrial do Amazonas em junho, em relação a maio, foi a quarta maior do ranking dos locais pesquisados. Os piores desempenhos foram os do Mato Grosso (-2,8%), Rio de Janeiro (-2,4%) e Espírito Santo (-2,3%); e os melhores, os de Pará (9,8%), Bahia (2,4%) e Pernambuco (1,0%).

blank

A queda de -3,2% na produção industrial do Amazonas, em junho de 2022, na comparação com junho do ano passado, foi a quarta maior entre os locais pesquisados. Os piores desempenhos foram os do Rio de Janeiro (-4,0%), Minas Gerais (-3,8%) e Pará (-3,6%); e os melhores, os da Mato Grosso (18,8%), Bahia (11,9%) e Paraná (7,3%).

blank

No acumulado do ano (janeiro a junho), a redução para 1,2% na produção industrial do Amazonas coloca o Estado na 4ª posição entre as unidades da federação pesquisadas. Os piores desempenhos foram os do Pará (-10,4%), Santa Catarina (-5,4%) e Ceará (-5,1%); e os melhores foram os do Mato Grosso (22,6%), Bahia (9,4%) e Rio de Janeiro (3,6%).

Desempenho por atividades

Em maio de 2022, na comparação com maio de 2021, a indústria extrativa do Amazonas teve queda de -2,0%, e as indústrias de transformação, reduziu -3,3%.

Nesse período, as atividades da indústria do Amazonas com resultado positivo na produção foram as seguintes: fabricação de produtos de borracha (2,0%); fabricação de bebidas (0,3%); fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (-8,6%) e fabricação de outros equipamentos de informática, produtos eletrônicos e óticos (0,3%).

Também na comparação mensal, outras atividades tiveram desempenho negativo, tais como: Impressão e reprodução de gravações (-91,4%); Fabricação de produtos de metal (-11,6%); Fabricação de máquinas e equipamentos e materiais elétricos (-1,1%); Fabricação de máquinas e equipamento (-44,7%); outros equipamentos de transportes (-18,1%).

Anúncio