Quase metade dos carros novos no mercado nacional tem motor 1.0

No primeiro semestre, esses motores dos ‘carros populares’ já equipam quase cinco em cada dez carros novos vendidos no Brasil

São Paulo – A pós alcançar o recorde de 69,8% de participação de mercado em 2001, a categoria de automóveis 1.0 (também conhecida como de ‘carros populares’ teve forte declínio nos anos seguintes, mas está em alta novamente. No primeiro semestre, esses motores já equipam quase cinco em cada dez carros novos vendidos no Brasil.

Levantamento feito pela IHS Markit exclusivamente para o Jornal do Carro mostra um grande aumento de participação sobretudo dos modelos com motor 1.0 turbo. Na comparação do primeiro semestre de 2015 com o mesmo período de 2020, a alta beira 15 pontos porcentuais. Em 2015, esses motores equipavam apenas 0,31% dos carros novos vendidos no Brasil. Agora, estão em 15,29%.

(Foto: Reprodução)

Considerando a totalidade de automóveis com motor 1.0 (aspirados e turbinados), a participação subiu de 35,06% em 2015 para 47,1% este ano (até agosto), de acordo com os dados da Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionárias do País.

Isso é resultado de um movimento conhecido como downsizing. Trata-se da redução da cilindrada aliada à melhoria de eficiência e do consumo. Os dois automóveis que brigam pela liderança de vendas no Brasil, o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20, têm propulsores de três cilindros, aspirados e com turbocompressor.

Motores 1.0 turbo vêm substituindo até aspirados de cilindrada maior. Até recentemente era impossível pensar em um SUV, mesmo compacto, equipado com propulsor de 1.000 cm³. Atualmente, a lista inclui representantes como Chevrolet Tracker e Volkswagen T-Cross. Os dois estão no ranking dos modelos mais vendidos do País.

O recém-lançado Volkswagen Nivus também é equipado exclusivamente com propulsor 1.0 turbinado, e é outro que tende a elevar a participação do segmento.

Anúncio