Recebeu um empréstimo consignado sem ter pedido? Veja o que fazer

Modalidade desconta as parcelas de um acordo automaticamente do salário ou benefício do INSS

O número de reclamações sobre empréstimos consignados contratados sem autorização teve alta de 266% somente nos quatro primeiros meses de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado. Os dados são do portal Reclame Aqui.

O site especializado em coletar e expor reclamações de consumidores contabilizou 2.374 queixas entre janeiro e abril de 2021 em contraposição às 649 relatadas no primeiro quadrimestre de 2020.

Segundo explica o Procon, o recebimento de empréstimos não contratados representa um dos principais motivos para o aumento das reclamações relacionadas ao consignado. A modalidade que desconta as parcelas de um empréstimo automaticamente do salário ou benefício do INSS tem dado dor de cabeça para algumas pessoas.

Vazamento de dados

Aposentados e pensionistas são os principais alvos dos chamados “golpes do consignado“. Com abordagens pelo telefone, os criminosos se passam por atendentes do INSS e roubam os documentos e dados das vítimas. Com todos as informações necessárias, eles forjam o empréstimo.

Os principais argumentos são pedidos de troca de senha, contrato e documentos falsos e até pagamento de boleto falso”, declarou o advogado Marcelo Guedes Fantin. O crime também pode ser cometido utilizando dados vazados do consumidor, seja durante uma compra no mercado ou durante cadastro em uma loja.

“É extremamente recomendável perguntar para que serão usados os dados e como eles serão guardados pela empresa”, afirmou o especialista. Para descobrir se foi vítima de um empréstimo consignado não solicitado, basta a pessoa conferir o extrato bancário ou acessar um dos canais de atendimento do “Meu INSS”.

Como agir em caso de golpe do empréstimo consignado?

  1. Registre um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima ou pela internet;
  2. Com o documento em mãos, realize uma reclamação na ouvidoria da Previdência Social do INSS pelo número 135 ou pelo site.
  3. Feito isso, abra uma reclamação no Banco Central pelo número 145 ou no próprio site da instituição;
  4. Por último, abra uma reclamação no “Reclame Aqui” ou na plataforma da Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, a vítima tem o direito de cancelar o empréstimo sem sofrer qualquer ônus, com a devolução total das parcelas erroneamente debitadas da sua folha de benefício ou salário.

*Com informações Capitalist

Anúncio