Região Norte lidera taxa de consumidores no vermelho, aponta SPC

Na região, a maioria dos consumidores com o nome negativado está devendo bancos. Pesquisa mostra que mais 60 milhões de brasileiros estão no vermelho

Manaus – Quase cinco em cada dez consumidores do Norte estavam com o nome negativado, em fevereiro, a maioria devendo bancos (34,8%), equivalente a 5,49 milhões, ou 46% da população adulta, o maior percentual entre as regiões do País. Os dados são do indicador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), divulgados nesta sexta-feira (9), que apontou 61,7 milhões de brasileiros no vermelho.

Região Norte lidera taxa de consumidores no vermelho, aponta SPC (Foto: Raimundo Valentim/Acervo-DA)

No Norte, apesar do maior percentual de devedores, o índice de inadimplência vem cedendo. Conforme a pesquisa, houve queda de 2,24% dos negativados entre fevereiro e o mesmo mês do ano anterior, o que representou a maior queda entre as cinco regiões do País, a maioria entre 30 e 39 anos.

Desde agosto de 2017, na comparação anual, o indicador vem mostrando recuos sucessivos na região. Na comparação mensal, isto é, entre janeiro e fevereiro, houve um recuo de 0,20%.

Na região, o número de dívidas registradas nas bases a que o SPC Brasil tem acesso apontou queda de 3,68% na comparação entre fevereiro de 2018 e o mesmo mês do ano anterior. Também nesse caso, o recuo do número de dívidas foi maior do que o observado no número de devedores, o que implicou queda do número médio de dívidas na região. Já na base de comparação mensal, isto é, entre janeiro e fevereiro, houve queda de 0,32% no total de dívidas.

blank

No País, o número de consumidores com o nome negativado representa 40,5% da população com idade entre 18 e 95 anos. Em fevereiro, houve um aumento de 2,71% na quantidade de inadimplentes na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Na comparação mensal, ou seja, entre janeiro e fevereiro de 2018, o indicador apresentou aumento de 0,55%. O aumento reflete, em boa medida, o avanço da inadimplência observado na região Sudeste – até dezembro de 2017, a legislação do Estado de São Paulo exigia o envio de carta com Aviso de Recebimento (AR) como requisito para negativação, dificultando a inclusão de novos registros.

Anúncio