Revisão do FGTS: Quando sai o pagamento com valor médio de R$ 10 mil?

Medida se aplica para quem trabalhou com carteira assinada em algum momento entre 1999 até os dias de hoje

Brasília – Milhares de trabalhadores brasileiros aguardam com expectativa o julgamento da ação que autoriza a revisão do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A princípio, o Supremo Tribunal Federal previa uma tomada de decisão em maio deste ano, porém o julgamento da medida foi adiado sem ganhar uma nova data.

Medida se aplica para quem trabalhou com carteira assinada em algum momento entre 1999 até os dias de hoje. (Foto: Divulgação)

Em suma, o intuito da proposta é oferecer uma melhor remuneração do FGTS, atualmente corrigido com base na Taxa Referencial (TR), que está zerada há alguns anos. Sendo assim, o desejo de muitos trabalhadores é de que o indicador seja trocado por outro que esteja de acordo com constantes altas da inflação.

Para muitas pessoas, a revisão do FGTS pode conceder um valor médio de R$ 10 mil. A medida se aplica para quem trabalhou com carteira assinada em algum momento entre 1999 até os dias de hoje.

Como calcular a revisão?

Para calcular o quanto irá ganhar, o cidadão pode utilizar a calculadora da revisão disponível no site LOIT FGTS. De maneira simples, é possível executar os cálculos e saber o quanto a correção do fundo vai render em grana extra ao beneficiário.

Na prática, a ferramenta considera todos os pagamentos do trabalhador (extratos) e deles faz-se a correção monetária, trocando a TR por outro indicador mais vantajoso.

Um dos mais cotados para a substituição é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Quando sai a revisão do FGTS?

Diante do adiamento do STF em julgar a ação, ainda não existe uma data definida para o pagamento da revisão do FGTS. Por outro lado, o trabalhador interessado já pode entrar com um pedido de correção junto ao Juizado Especial Federal.

O fato é que quem entrar com o pedido de revisão antes da tomada de decisão pelo STF terá mais chances de garantir o recebimento do dinheiro.

É importante destacar que mesmo quem já retirou parte ou todo o FGTS ainda tem direito à correção monetária.

Nesta situação, será contabilizado o período no qual os recursos do fundo ficaram na Caixa Econômica Federal sem movimentação.

Anúncio