Rússia suspende embargo e libera importação de carne bovina brasileira

Exportações estavam bloqueadas após a descoberta da doença da vaca louca no Estado do Pará

Rússia – A Rússia suspendeu as restrições à carne bovina brasileira, de acordo com comunicado divulgado nesta sexta-feira (7) pelo Ministério da Relações Exteriores. Os embarques da proteína ao país estavam impedidos desde o dia 1º de março, após a descoberta de um caso atípico da doença da “vaca louca” no Estado do Pará.

(Foto: Reprodução Freepik)

Em nota, o Itamaraty diz receber com satisfação o anúncio do fim das restrições impostas em razão do caso isolado de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). “Diferentemente da forma clássica da enfermidade, a forma atípica [de EEB] é de ocorrência natural e espontânea no rebanho bovino, não representa risco à saúde pública e tampouco justifica restrições à importação”, explica a pasta.

O anuncio russo surge após a recente reabertura dos mercados das Filipinas, no dia 28 de março, e da China, em 23 de março, para o recebimento de lotes com carne bovina do Brasil, proveniente de animais com mais de 30 meses.

Em 2022, as exportações de carne bovina para a Rússia somaram cerca de R$ 834,9 milhões (US$ 165 milhões), o equivalente a 24 mil toneladas do produto. As Filipinas, sexto destino das exportações de carne bovina do Brasil, comprou R$ 1,4 bilhão (US$ 275 milhões) no ano passado, referente a 61 mil toneladas) da proteína nacional.

No caso da China, os produtores de carne bovina no Brasil perdem até US$ 25 milhões por dia com o embargo. Cerca de 62% das exportações brasileiras de carne bovina tiveram como destino a China no ano passado.

“O Ministério das Relações Exteriores, por meio de sua rede de embaixadas, em conjunto com as adidâncias agrícolas do Ministério da Agricultura e Pecuária em países estratégicos, segue atuando desde a ocorrência do caso de EEB para evitar fechamentos indevidos de mercados”, destaca a pasta.

Leia também: 

Anúncio