Sebrae participa da IG do Pirarucu homologada pelo INPI

Os primeiros estudos do projeto conjunto entre o Sebrae e o Instituto Mamiraua iniciaram em 2014, puxando o movimento com a adesão dos manejadores e demais instituições

Manaus – O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) homologou a Indicação Geográfica do Pirarucu de Mamiraua. A região, que contempla nove municípios, passa a ter reconhecimento por produzir o pirarucu por meio de um saber-fazer dos ribeirinhos, que, somado às características únicas do ambiente, resulta nesse produto tão especial.

O Instituto Mamiraua trabalha há décadas com os manejadores desenvolvendo a metodologia que mistura o conhecimento tradicional à ciência.

Foto: Bernardo Oliveira/Instituto Mamirauá

O Sebrae trabalha em parceria com a Federação dos Manejadores, em acordos de pesca, junto com o Ministerio da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento (MAPA), o Instituto Mamiraua, o Instituto Fonte Boa e outros parceiros.

Os primeiros estudos do projeto conjunto entre o Sebrae e o Instituto Mamiraua iniciaram em 2014, puxando o movimento com a adesão dos manejadores e demais instituições.

O Sebrae foi um dos protagonistas nesta conquista histórica , por ter apoiado e realizado diversas oficinas sobre a Indicação Geográfica do Pirarucu de Tefé e região, e destacado a importancia do valor agregado da despesca com respeito às normas do Ibama entre os pescadores.

Segundo o analista técnico e coordenador do escritório do Sebrae em Tefé, José Antonio, esta vitória é mérito dos ribeirinhos que desenvolveram um método único de contagem e despesca sustentável do peixe, revertendo o risco de sua extinção.O Sebrae vem trabalhando neste tema há anos e, agora, o resultado deste trabalho, com outros parceiros, nos deixa muito feliz”.

Ele destaca também, que com a IG do Pirarucu, a tendência firme é de melhorar a qualidade de vida dos pescadores que vivem em centenas de comunidades com lagos na região.

A diretora superintendente do Sebrae, Lamisse Said Cavalcanti, destaca “que a IG do Pirarucu é fruto de muita dedicação e união de forças com quem participa de toda a cadeia produtiva, notadamente, às comunidades ribeirinhas, com quem o Sebrae está identificado no desenvolvimento do empreenderismo regional”.

A diretora técnica do Sebrae, Adrianne Antony Gonçalves, também tem sido uma referência no apoio de campo, que levou a conquista desta IG, “que orgulha os amazonenses, pelo ineditismo e pelas práticas sustentáveis que elevaram o patamar da qualidade de vida no interior”.

Além da IG do Pirarucu, o Sebrae também esteve presente na conquista das IGs do guaraná de Maués, do peixe ornamental de Barcelos, do abacaxi de Novo Remanso e da farinha do Uarini.

 

Anúncio