Setor de serviços do AM cresce 6,4%, em agosto, a segunda maior alta do País

Atrás apenas de Pernambuco, o setor no Estado registrou, em agosto, aumento tanto nas vendas quanto na receita nominal, após descontada a inflação, de acordo com a pesquisa do IBGE

Brasília – O volume de vendas no setor de serviços do Amazonas apresentou, em agosto, aumento de 6,4% frente a julho. Esse foi o segundo melhor resultado dentre as 27 unidades federativas, abaixo apenas de Pernambuco com 7,1% de alta. A pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta, ainda, que em relação a agosto do ano passado, o volume de vendas registrou alta de 6,8%, após junho e julho de 2018 terem registrado resultados negativos na mesma comparação. No País, o volume do setor de serviços cresceu 1,2%, de julho para agosto.

Atividades de prestação de serviços têm maior movimentação. (Foto: Sandro Pereira/RDC)

No acumulado do ano, o volume de vendas do setor de serviços amazonense registrou, em agosto de 2018, queda de 0,7%, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Enquanto no agregado dos últimos 12 meses, o volume de vendas no comércio varejista do Estado registrou, em agosto de 2018, aumento de 1,2%.

Após ter recuado 2% de junho para julho, a média nacional do setor cresceu 1,2% na passagem de julho para agosto. Segundo a pesquisa, o setor teve crescimento de 1,6% na comparação com agosto do ano passado, mas teve quedas de 0,5% no acumulado do ano e de 0,6% no acumulado de 12 meses.

O crescimento de 1,2% no volume de serviços de julho para agosto foi puxado pelos transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios, que tiveram alta de 3,2%.

O estudo registrou queda nos serviços de informação e comunicação (-0,6%) e nos prestados às famílias (-0,8%).

Faturamento

A receita nominal de vendas do setor de serviços, descontada a inflação do período, apresentou, em agosto, aumento de 4,1% frente a julho de 2018. O setor amazonense teve o segundo melhor resultado dentre as 27 unidades federativas, desempenho abaixo do Estado de Pernambuco (4,7%). Já no confronto com igual mês do ano anterior, a receita nominal de vendas do setor registrou, em agosto de 2018, aumento de 9,5%.

No acumulado do ano, a receita nominal de vendas dos serviços amazonense registrou, em agosto, crescimento de 2,2%, na comparação com o mesmo período do ano anterior. E, no agregado dos últimos 12 meses, o volume de vendas no comércio varejista do Estado registrou aumento de 5,2%. No País, a receita nominal do segmento cresceu 1,1% de julho para agosto, 4,8% com relação ao ano passado.

Segundo o IBGE, nas comparações dentro de um mesmo ano, ainda são observadas oscilações entre os meses. Já na comparação com 2017, em média, o ano tem sido melhor.