Setor de serviços perdeu 410,4 mil postos de trabalho, segundo pesquisa do IBGE

Em 2016, em meio à recessão econômica, o setor de serviços eliminou 410.489 postos de trabalho. Por outro lado, houve abertura líquida de 7,8 mil empresas, recuperando parte da perda registrada no ano anterior

Manaus – Em 2016, em meio à recessão econômica, o setor de serviços eliminou 410.489 postos de trabalho. Por outro lado, houve abertura líquida de 7,8 mil empresas, recuperando parte da perda registrada no ano anterior, quando foram fechados 17,8 mil estabelecimentos. A receita bruta nominal das empresas de serviços cresceu 2,91% em relação a 2015. Os dados são da Pesquisa Anual de Serviços (PAS) 2016, divulgada, na sexta-feira (24), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2016, em meio à recessão econômica, o setor de serviços eliminou 410.489 postos de trabalho. (Foto; Arquivo/Agência Brasil)

Em todo o País, havia 1,311 milhão de empresas ativas no setor de serviços não financeiros em 2016, que absorveram 12,3 milhões de trabalhadores ocupados e pagaram R$ 327,6 bilhões em salários e outras remunerações. O setor gerou R$ 1,5 trilhão em receita operacional líquida e R$ 871,7 bilhões em valor adicionado bruto. As empresas de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio foram responsáveis pela maior parcela da receita operacional líquida (28,3%), seguidas por serviços profissionais, administrativos e complementares (27,8%) e serviços de informação e comunicação (22,5%).

Em 2016, 57,2% das empresas do setor se localizavam no Sudeste. No Norte, o percentual foi de 1,6% (contra 1,5% registrado em 2015 e em 2007).

Anúncio