Sistema de registro nacional de equipamentos agrícolas deve facilitar vida do produtor rural

Em caso de roubo e furto, há possibilidade de compartilhar informações com instituições policiais para averiguações e investigações de casos suspeitos

(Foto: Divulgação)

Manaus – Nesta terça-feira (30), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apresentou, durante uma videoconferência com o Instituto Pensar Agro, a Plataforma Nacional de Registro e Gestão de Tratores e Equipamentos Agrícolas (AGID). Este sistema, que deve ser lançado até o mês de agosto, vai permitir o registro oficial de tratores e equipamentos agrícolas, sem custo para o produtor rural. Na prática, é uma forma ainda mais fácil de adquirir maquinário, como uma colheitadeira New Holland, por exemplo.

Com o registro, passa a ser possível ter um documento único com identificação geral do veículo e histórico de donos. Ou seja é mais um passo na segurança do produtor do campo. Isso porque no caso da venda de colheitadeiras usadas, por exemplo, você pode ter informações oficiais sobre o equipamento e sobre o vendedor. Outro ponto importante é que em caso de roubo e furto, há possibilidade de compartilhar informações com instituições policiais para averiguações e investigações de casos suspeitos.

Mas se engana quem pensa que o benefício financeiro fica apenas pelo não pagamento do registro. É que ele também facilita as operações financeiras de compra, venda, financiamento e seguro e também a comunicação de sinistros.

A apresentação dessa nova plataforma, que estará disponível na versão web e em aplicativos IOS e Android, contou com a apresentação a ministra Tereza Cristina, o secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa, Fernando Camargo, e o diretor de Inovação, Cleber Soares.