Turismo no Brasil cresce e acumula R$ 121 bilhões em oito meses

De janeiro a agosto deste ano, faturamento do setor superou em R$ 12 bilhões o do mesmo período de 2022, diz Fecomércio-SP

São Paulo- O turismo, uma das principais atividades da economia nacional, está em ascensão neste ano. Só nos primeiros oito meses, de janeiro a agosto, o setor acumula faturamento de mais de R$ 121 bilhões, cerca de R$ 12 bilhões a mais que no mesmo período de 2022. Os dados são de uma pesquisa da Fecomercio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

(Foto: Divulgação/ Ministério do Turismo)

Esses números mostram a recuperação do turismo após a crise que teve início com a pandemia de Covid-19, em 2020. De acordo com o levantamento da Fecomercio-SP, o setor projeta para este ano um crescimento de 11,5%, em relação ao ano passado.

Essa projeção é fruto de ações integradas estão sendo desenvolvido pelo MTur (Ministério do Turismo), secretarias regionais e municipais, além do trade turístico, afirma o ministro, Celso Sabino. “Estamos trabalhando para alavancar ainda mais esse crescimento, apostando em toda estrutura aérea do país, na sustentabilidade como fomento do turismo nacional, e na geração de empregos para crescimento econômico”, diz.

As empresas de transporte aéreo de passageiros foram o grande destaque e, só em agosto, movimentaram 8,2 milhões de pessoas, acumulando receitas em torno de R$ 3,9 bilhões, o maior registro da série histórica da Fecomercio-SP, iniciada em 2011. Na comparação do faturamento do setor entre janeiro e agosto, a alta foi de 17,1% em relação a 2022.

Os meios de hospedagem também puxaram os números para cima, com avanço de 9,8% e faturamento de R$ 1,6 bilhão em agosto deste ano.

Também registraram aumento no mercado e no faturamento atividades culturais, recreativas e esportivas (2,7%), e as agências, operadoras e outros serviços de turismo (2,5%).

Em agosto, os estados que tiveram maior movimentação turística foram Alagoas, que recebeu 16,3% dos viajantes, seguido pela Paraíba (15,3%), que também registrou a maior alta no período de janeiro e agosto (16,5%). Já na Região Norte, Roraima teve aumento de 14%.

Outro importante motor de crescimento do setor foi a volta da agenda do turismo corporativo, com feiras e eventos. Nos oito primeiros meses de 2023, esse setor teve um incremento financeiro de mais de R$ 12 bilhões em comparação com o mesmo intervalo de 2022, elevação de quase 11%.

Anúncio