Veja dicas para pagar menos imposto antes de enviar o IR 2021

Entenda o que te faz pagar mais imposto de renda e saiba descobrir qual o modelo de tributação mais vantajoso

O prazo da entrega da declaração do Imposto de Renda 2021 termina nesta segunda-feira (31) e com isso quem está obrigado a fazer a declaração e deixou para a última hora pode acabar optando por entregar o documento incompleto para fugir da multa. É uma estratégia interessante, mas ela exige cuidado.

Isso porque após o prazo de entrega da declaração passar, o contribuinte não consegue mais mudar o modelo de tributação escolhido (por deduções legais ou simplificado).

Como o governo não atualiza a tabela do Imposto de Renda desde 2015, isso acaba fazendo com que mais pessoas tenham mais imposto a pagar ou menos a restituir. Com isso, todo cuidado é pouco na hora de declarar.

Por isso, preste atenção a estes pontos antes de fazer a entrega da declaração. Ou faça a retificadora antes do prazo final, quando ainda é possível mudar o modelo de tributação.

Por que uma pessoa pode ter de pagar Imposto de Renda se já recolheu durante o ano?

Apesar de todo mundo só falar em “declaração de Imposto de Renda”, o “nome e sobrenome” desse documento é Declaração de Ajuste Anual de Imposto de Renda Pessoa Física. Esse nome completo explica que essa declaração tem por objetivo comparar todo o imposto que o contribuinte pagou ao longo do ano com o imposto que era devido. Para chegar a esse resultado, o programa faz o cálculo levando em conta as fontes de rendimento, as despesas e os impostos recolhidos.

Se o valor do campo “Total de imposto devido” for maior que o valor “total de imposto pago”, o o contribuinte vai ter imposto a pagar. Mas se o “total de imposto pago” foi maior do que o “total de imposto devido”, então ele terá direito a restituir o valor que pagou a mais para o governo.

Por que tenho imposto a pagar?

Um dos motivos que leva um contribuinte a ter de pagar imposto depois de fazer a declaração é ter diversas fontes pagadoras, como, por exemplo, trabalhar em dois empregos, receber aposentadoria e continuar trabalhando. Mas outros fatores também podem resultar em imposto a pagar.

Um exemplo é o aposentado que tem mais de 65 anos e recebe duas aposentadorias, uma do INSS e outra de uma previdência privada. Por lei, esta pessoa tem direito a uma isenção adicional nos rendimentos recebidos de aposentadoria, pensão, reforma ou reserva. Durante o ano, o aposentado vai receber esses dois rendimentos e as fontes pagadoras vão considerar a isenção adicional. Porém, na hora de prestar contas ao Leão, o aposentado só poderá usar a isenção uma única vez. E é aí que o contribuinte acaba descobrindo que vai precisar pagar imposto. A Receita até mudou o programa esse ano para facilitar a declaração do aposentado que está nessa situação.

Anúncio