Alunos destacam novas experiências no ensino com laboratório de robótica no AM

O laboratório é o 51º a ser entregue de um total de 100 planejados para todo o Estado

Manaus – Os estudantes do Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Gilberto Mestrinho, afirmam que novos conhecimentos e experiências com projetos de tecnologia devem ocorrer em suas vidas com o laboratório de robótica – Espaço Maker, que foi inaugurado, na segunda-feira (17), no bairro Educandos, zona sul de Manaus.

(Foto: Alex Pazuello /Secom)

O laboratório é o 51º a ser entregue de um total de 100 planejados para todo o Estado, e integra o projeto Fazer para Aprender, que faz parte do programa Educa+ Amazonas.

“É uma grande satisfação poder fazer a entrega do 51º laboratório que vem facilitar, com toda certeza, o trabalho dos nossos docentes junto à nossa juventude e adolescentes, que estão muito à frente do processo. E, por conta disso, precisamos implementar ações como essas para que, de fato, possamos falar a mesma linguagem deles”, afirmou a secretária executiva pedagógica da Secretaria de Educação, Arlete Mendonça.

A aluna Marilnelsa Sales, 16, conta que o apoio do ensino bilíngue na escola (português e inglês) vai ajudar no seu desenvolvimento no projeto de lógica de programação.

blank

(Foto: Alex Pazuello /Secom)

“É muito importante porque nosso conhecimento pode avançar, além daquilo que é ensinado em nossa escola. É muito bom o ensino na minha escola, por ser bilíngue, pois posso fazer programação no idioma inglês e adaptar na minha história em quadrinho”.

O estudante Juan Daniel Almeida, 17, faz parte do projeto de impressão em 3D, e disse que o laboratório traz boas perspectivas para sua formação. “A inauguração desse laboratório representa muito, porque a gente consegue desenvolver muitas coisas nos projetos. O que tem nas escolas particulares, agora também tem em nosso ensino”, destacou.

blank

(Foto: Alex Pazuello /Secom)

As ações voltadas para robótica chamaram atenção do aluno Jonas Fernandes, 16, que disse viver boas experiências na escola. “É uma experiência boa para nossas vidas esse trabalho de robótica em nossa escola”.

O coordenador do projeto de lógica de programação, professor Alexandre Garcia, destacou a importância do laboratório para a carreira acadêmica e profissional dos estudantes. “Os alunos têm a oportunidade de trabalhar com a tecnologia avançada, com robótica, programação e utilizar toda a sua criatividade para que possam desenvolver habilidades para utilizarem mais à frente no seu trabalho profissional na área em que vão atuar”, avaliou.

O projeto Fazer para Aprender é coordenado pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar, e possibilita a ampliação de conhecimento com conteúdo voltado para a robótica, programação, impressão em 3D, eletrônica, produção de áudio e vídeo, marcenaria e produção artística.

Anúncio