Beneficiários do Bolsa Universidade vão auxiliar em atividades da Prefeitura

Foram convocados 86 bolsistas para prestar contrapartida, prevista na legislação do Programa. Convocados devem comparecer, até a próxima quinta-feira (7), no setor de Atendimento ao Bolsista, na sede da Espi/Semad

Manaus – A Prefeitura de Manaus anunciou nesta segunda-feira (4) a convocação de 86 beneficiários do Bolsa Universidade para prestar contrapartida, prevista na legislação do Programa, para auxiliar em atividades administrativas da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), vinculada à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad).

Os convocados devem comparecer, até a próxima quinta-feira (7), das 8h às 17h, no setor de Atendimento ao Bolsista, na sede da Espi/Semad, na Avenida Professor Nilton Lins, nº 3.259, Parque das Laranjeiras, Bloco D da Universidade Nilton Lins, na zona centro-sul, para aderir ao projeto ou apresentar justificativas.

Beneficiários do Bolsa Universidade, pela legislação, devem cumprir semestralmente carga horária de 90 até 150 horas em projetos da Prefeitura de Manaus. (Foto: Louise Batista/Semad)

As atividades fazem parte da contrapartida prevista na legislação do Bolsa Universidade. “O beneficiário contemplado com uma bolsa de estudos não precisa devolver à Prefeitura o valor investido na sua formação, mas deve participar de projetos socioeducacionais, ambientais e culturais, prestando horas de serviço quando convocado”, explicou Stela Cyrino, diretora-geral da Espi/Semad.

Das áreas de pedagogia, letras, serviço social, administração e recursos humanos, os bolsistas irão atuar nos setores administrativos da Escola, de acordo com a diretora-geral. “Os beneficiários do Bolsa Universidade, pela legislação, devem cumprir semestralmente carga horária de 90 até 150 horas em projetos da Prefeitura de Manaus. Eles receberão vale-transporte para o desempenho das atividades”, destacou.

Benefícios

O secretário da Semad, Lucas Bandiera, pontuou que a contrapartida prevista em lei é um compromisso que o bolsista assume que traz uma série de benefícios. “Participar desses projetos permite o contato profissional com o mercado de trabalho, certificação de horas complementares, treinamentos técnicos e, em alguns casos, até oportunidades de estágio”.

Bolsistas com bolsa integral (100%) devem cumprir carga horária de 150 horas por semestre. Já os beneficiários de bolsas de 75% cumprem carga de 120 horas por semestre, enquanto os de 50% têm carga horária de 90 horas semestrais. “Quando o bolsista trabalha, essa carga horária é diminuída em 50% e buscamos inseri-lo em projetos de acordo com sua disponibilidade de horário”, esclareceu Bandiera.

Caso não possa participar do projeto, o bolsista convocado deve requerer dispensa junto ao Programa, na sede da Espi/Semad, apresentando comprovação do motivo de sua ausência por meio de documentos. “A participação nas ações de contrapartida é obrigatória e o não comparecimento sem justificativa pode acarretar em penalidades”, finalizou.

Confira a lista de bolsistas convocados para o projeto