Marcos Pontes nega perda de dados com apagão do CNPq

Pesquisadores de todo o Brasil não conseguem acessar, desde o fim de semana, os diretórios do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Brasília – O ministro do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI ) Marcos Pontes, publicou um vídeo nesta quarta-feira (28) em suas redes sociais informando que mesmo com o apagão na plataforma lattes, nenhum dado foi perdido. Pesquisadores de todo o Brasil não conseguem acessar, desde o fim de semana, os diretórios do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) .

“Teve um problema no componente do computador”, destacou Pontes no vídeo, “mas não teve prejuízo de dados, todos os dados estão preservados”. O ministro afirmou, ainda, que uma empresa foi contratada e em breve tudo estará normalizado.

Ministro Marcos Pontes afirma que nenhum dado foi perdido com o apagão no CNPq (Foto: Alan Santos / PR)

Para o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o professor Renato Janine Ribeiro, “um defeito em uma peça gerou esse problema, acredito que em breve o Lattes esteja de volta, foi mais um susto, mas o que de fato preocupa é a falta de manutenção no CNPq”, avalia. “É preciso que haja um cuidado maior, numa situação análoga, não podemos ver o Tupã, responsável pela previsão do tempo, ser desligado por falta de recursos.”

Anderson Luiz Ferreira, professor assistente da Universidade Federal de Goiás (UFG) em Catalão, destaca que o falta de recursos é o maior problema. “O contingenciamento de verba tem prejudicado a pesquisa, sem dúvida, mas afeta toda a infraestrutura do CNPq e esse problema no computador é um exemplo disso.”

“Apesar dos comunicados, não estamos seguros que teremos todos os dados de volta, além disso, diferentes diretórios estão atrelados à plataforma e não sabemos qual a dimensão desse apagão, não temos muitas informações sobre o que ocorreu”, desabafa. “O prejuízo já está posto.”

A plataforma Lattes é considerada o ‘Linkedin dos pesquisadores’ por reunir todas as informações acadêmicas e de pesquisas produzidas no país. A plataforma é muito utilizada para a distribuição de bolsas de pesquisa e de recursos. Além do currículo Lattes, os pesquisadores estão sem acesso ao Diretório de Grupos de Pesquisa, Diretório de Instituições e Extrator e da Fundação Carlos Chagas.

Por meio de nota, o CNPq informou que todos os prazos foram suspensos e prorrogados e que as bolsas serão mantidas. Sobre os diretórios, o órgão ligado ao MCTI publicou a seguinte nota no site:

Em continuidade aos comunicados sobre a indisponibilidade dos sistemas do CNPq, incluindo as Plataformas Lattes (Currículo Lattes, Diretório de Grupos de Pesquisa, Diretório de Instituições e Extrator Lattes) e Carlos Chagas, esclarecemos:

O problema que causou a indisponibilidade dos sistemas já foi diagnosticado em parceria com empresas contratadas e os procedimentos para sua reparação foram iniciados.

O CNPq já dispõe de novos equipamentos de TI e a migração dos dados foi iniciada antes do ocorrido. Independentemente dessa migração, existem backups cujos conteúdos estão apoiando o restabelecimento dos sistemas. Portanto, não há perda de dados da Plataforma Lattes.

O pagamento das bolsas implementadas não será afetado.

Todos os prazos de ações relacionadas ao fomento do CNPq, incluindo a Prestação de Contas,  estão suspensos e, de ofício, serão prorrogados.

Os comunicados oficiais do CNPq são feitos exclusivamente por meio dos canais oficiais na internet: site e redes sociais. Manteremos todos atualizados sempre que houver novas informações sobre a questão.

Para demais dúvidas, entre em contato com a Central de Atendimento pelo telefone 61 3211 4000 ou pelo e-mail [email protected]

Reforçamos que o CNPq/MCTI estão comprometidos com a restauração do acesso aos sistemas operacionais com a maior brevidade possível.”

Anúncio