‘Música nas Escolas’ leva inclusão a crianças especiais de escolas públicas

Projeto é realizado em escolas da rede estadual de ensino em Manaus com intervenções pedagógico-musicais

Manaus – “A música é a linguagem universal da humanidade”, escreveu no século XIX o poeta norte-americano Henry W. Longfellow. Um projeto realizado em escolas da rede estadual de ensino em Manaus demonstrou a validade dessa afirmação de um jeito surpreendente: um quinteto de músicos-educadores, liderado pelo musicista, neuropsicopedadogo e pesquisador Abner Viana promoveu intervenções pedagógico-musicais em três escolas de educação especial na capital amazonense, apresentando aos alunos a alegria e os benefícios da execução musical.

(Foto: Divulgação)

“A música nas escolas públicas de atendimento especial: uma ferramenta de transformação social” é o nome dessa iniciativa. O projeto de Abner surgiu a partir de pesquisas acadêmicas sobre estratégias de ensino e soluções de aprendizagem com o auxílio da neurociência, que o levaram a empregar um método que utiliza a música como veículo para o ensino e a inclusão.

Em cada intervenção, o musicista e sua equipe levam instrumentos musicais à sala de aula, tocando peças que estimulam a interação dos alunos, além de convidar os próprios estudantes a se aventurar na improvisação musical. O resultado um grande diálogo baseado na música, que possibilita aos jovens formas de expressão através da arte. “Com essa metodologia, nós conseguimos ofertar os benefícios da música para crianças e adolescentes portadores de TEA (Transtorno do Espectro Autista), síndrome de Down, deficientes visuais, surdos e com habilidades especiais”, explica Abner.

A primeira edição do ‘Música nas escolas’ aconteceu em 2023. Para este ano, o quinteto realizou intervenções em três instituições de ensino da Zona Centro-Sul de Manaus, nos meses de março, abril e maio: a Escola Estadual (EE) Augusto Carneiro dos Santos, no Centro da cidade, voltada a estudantes com deficiência auditiva, surdos e surdocegos; EE Manoel Marçal de Araújo, na Cachoeirinha, para estudantes com deficiências múltiplas, autismo e paralisia cerebral; e EE Diofanto Vieira Monteiro, que atende alunos com deficiência intelectual, síndrome de Down e autismo.

“As intervenções pedagógico-musicais do projeto são pensadas de forma específica para cada escola onde ele é executado, levando em consideração as necessidades dos alunos de cada instituição. Para tanto, os músicos-educadores do quinteto atuam em estreita cooperação com os gestores e profissionais dessas escolas. Também agregamos os pais e responsáveis dos alunos, criando diálogos e compreensões para que o processo de fruição musical possa alcançar resultados positivos e coesos, além de propiciar experiências transformadoras de vida para todos os envolvidos”, prossegue Viana.

Para Rodrigo Andrade, um dos músicos-educadores do projeto, o “Música nas escolas” foi uma oportunidade de compartilhar conhecimentos para ambos os lados.

“Para nós, como professores, há o compromisso e a responsabilidade de entregar a música em uma de suas melhores facetas: como objeto de aproximação, acolhimento, apreciação e compartilhamento sonoro. Para as crianças, a participação envolve compartilhar conosco suas percepções, sentidos, observações, preferências musicais e os estilos que as fazem mais felizes, entre outras formas de expressão que requerem muita sensibilidade para compreender. Toda essa mistura de sentimentos e práticas musicais me faz lembrar do quanto a música se torna significativa para mim e para as crianças, que compartilharam, também, um grande conhecimento nesses encontros”, afirma.

Registros audiovisuais vão incentivar projetos de educação inclusiva

Além das intervenções, o projeto “Música nas escolas” também incluiu a realização de seminários de capacitação e reflexão de práticas pedagógicas em duas das três escolas participantes. Todas essas ações serão transformadas em registros audiovisuais, para incentivar outros profissionais de música e educação do Amazonas a criar projetos de educação musical inclusiva, além de conscientizar o público em geral sobre a importância dessa iniciativa.

Os registros ficarão disponíveis nas plataformas de streaming de Abner Viana: o canal WindsAvner no YouTube, o perfil @windsavner no Instagram e a fanpage Abner Viana no Facebook. O primeiro vídeo sobre o projeto “Música nas escolas” será disponibilizado no domingo (14), às 10h da manhã.

E não para por aí. Novas intervenções estão previstas para a segunda metade deste ano, levando adiante a proposta de se construir, através da música, novas pontes para possibilitar a comunicação, a inclusão e a experiência plena da arte e da cidadania aos alunos da rede pública do Amazonas.

Anúncio