Saiba quais são os temas que mais caem na prova de História no Enem

Professor dá dicas sobre os principais assuntos, os recorrentes no exame e a abordagem que deve ser adotada nesta edição

Brasília – Falta pouco mais de três meses para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e trouxemos dicas para revisar o conteúdo para as provas. Saiba quais são os principais temas cobrados em história e os assuntos recorrentes em anos anteriores.

redação enem Foto: Pixabay

Saiba quais são os temas que mais caem na prova de História no Enem. (Foto: Pixabay)

Felipe da Costa Mello,  professor de história do Colégio e Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante, explica  que a prova do Enem é baseada em dois elementos: leitura e reflexão. “Antes de tudo o participante precisa saber que algumas habilidades são cobradas de um modo geral e em todas as matérias”, observa. “É preciso ter conhecimentos históricos para compreensão dos fundamentos de cidadania e de democracia, entender as transformações tecnológicas e o impacto nos processos de produção são exemplos de competências que o estudante deve estar familiarizado.”

Segundo Mello, é importante destacar os conteúdos que não devem cair mais no exame. “Temas como a Ditadura Militar, questões de gênero ou regime autoritários são assuntos polêmicos e podem ser excludentes, a tendência para esta edição é que a prova busque conhecimentos sobre a Antiguidade, a Primeira República e a Idade Média”.

A Era Vargas, o Brasil Colônia, o Segundo Reinado e o processo de Independência do Brasil são temas de grande relevância e podem cair no Enem deste ano. Ainda, de acordo com Mello, em História Geral vale revisar o conteúdo de: Grécia e Roma, Idade Média, Revolução Industrial, Primeira Guerra Mundial, Revolução Francesa e Iluminismo que são temas de destaque que devem ser estudados.

Os candidatos devem ficar atentos aos assuntos de atualidades.  “É difícil dizer o que pode cair, mas é importante que o estudante esteja bem informado”, conta.

Para dar conta de todo esse conteúdo, Mello sugere que o estudante crie uma rotina de estudos desde já por meio da leitura de textos, elaboração de resumos, realização de simulados e acompanhamento de vídeos na internet que ajudam no processo para assimilação das disciplinas.

Enem 2021

Neste ano, as versões impressa e digital serão aplicadas na mesma data, nos dias 21 e 28 de novembro, e terão as mesmas questões. Foram registrados 3.903.664 inscritos para a versão impressa. Já a versão digital teve as 101.100 vagas ofertadas preenchidas.

O Enem é a principal porta de entrada para as universidades do país. A proposta das provas é avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica.
A nota do Enem é pode ser utilizada no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e em programas do governo como o Prouni (Programa Universidade para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

Anúncio