Sinteam rejeita reajuste de 3,93% e ameaça paralisar atividades na próxima semana

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) manteve a proposta de 15% de reajuste. Categoria também reivindica outros benefícios

Manaus – O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) rejeitou, em assembleia realizada nesta quarta-feira (27), a contraproposta oferecida pelo governo do Estado, a qual propõe o reajuste de 3,93% para a categoria. Caso não haja resposta positiva, o sindicato pretende paralisar as atividades na próxima semana.

A categoria manteve a proposta de 15% de reajuste e pretende continuar as negociações com o governo estadual. De acordo com o Sinteam, a diretora do sindicato, Ana Cristina Rodrigues, irá comunicar a decisão nesta quinta-feira (28). Mais de mil trabalhadores participaram da assembleia.

Mais de mil trabalhadores participaram da assembleia (Foto: Divulgação/Sinteam)

Durante a reunião, a categoria definiu que, caso não receba uma resposta positiva até o dia 1º de abril, os trabalhadores da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) paralisarão suas atividades no dia 2 de abril.

Além do reajuste salarial de 15%, a categoria reivindica, ainda, plano de saúde para os trabalhadores no interior e ampliação do atendimento de saúde para os aposentados, além de segurança nas escolas das redes estaduais e municipais, auxílio-localidade, auxílio alimentação, auxílio transporte, sem o desconto de 6%, e enquadramento horizontal automático e vertical imediato.

Conforme o sindicato, Eirunepé, Parintins e Humaitá também rejeitaram a contraproposta do governo. Outros municípios se reunirão, até esta sexta-feira (29), para discutir a data-base com os associados do Sinteam.

Semed

A diretoria do Sinteam também vai encaminhar a pauta de reivindicações para a Secretaria Municipal de Educação (Semed). A data-base da rede municipal vence no dia 1° de maio. Além do reajuste de 15%, o sindicato cobrará o cumprimento do Horário de Trabalho Pedagógico (HTP), aumento do vale-alimentação, pagamento imediato da carga dobrada e enquadramento imediato.