Candidatos falam sobre campanha para 2º turno

O segundo turno está marcado para o próximo dia 29, daqui a duas semanas. Campanha eleitoral pode ser retomada a partir desta segunda-feira (16)

Manaus – Manaus terá disputa de segundo turno entre Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Patriota). Amazonino teve 23,9% dos voto e David, 22,3% com 99% das urnas apuradas. O segundo turno está marcado para o próximo dia 29, daqui a duas semanas.

(Foto: Divulgação)

Amazonino Mendes votou na manhã deste domingo e afirmou que “o eleitor manauara tem papel fundamental na decisão do futuro da capital e que votar com responsabilidade resulta no destino de cada cidadão”.

David Almeida também votou pela manhã e, naquele momento, falou sobre suas expectativas: “Eu respeito todos os candidatos, mas quero estar no segundo turno e vencer a eleição para poder fazer de Manaus uma cidade melhor”, disse.

Nesta segunda-feira (16), os candidatos já podem reiniciar a campanha eleitoral para o pleito do segundo turno em Manaus.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Amazonino Mendes afirmou que o segundo turno é outra eleição. “É maravilhoso vocês (eleitores) ainda reconhecerem o guerreiro, o lutador e estão me dando a honra de uma nova disputa. Mais uma vez, o Amazonino vai consultar as mentes as cabeça, o sentimento e o coração de cada um conterrâneo daqui de Manaus, Como eu disse, é uma nova eleição. (…) Vamos à luta. Eu quero colaborar, efetivamente. Qual a melhor solução para diminuir a dor do povo? O Amazonino traz em sua bagagem a sua história. É isto me faz neste momento feliz e orgulhoso”, afirmou.

AO VIVO: PRONUNCIAMENTO AMAZONINO MENDES

AO VIVO: PRONUNCIAMENTO AMAZONINO MENDES

Posted by Amazonino Mendes on Sunday, November 15, 2020

David Almeida afirmou que pretende atrair os votos dos demais candidatos. “Eu não tenho apoio de nenhuma máquina. Em 2017, eu estava contra todos os caciques e agora, estou de novo contra eles. Eu me recusei a ser vice do Amazonino. Eu não me uni a eles, porque esta geração chamada caciques são os predadores na nova geração política”, disse.

Anúncio