Pleito é marcado por ‘singularidade’ e poucas ocorrências policiais, diz TRE-AM

Balanço preliminar das Eleições 2020 foi divulgado no fim da tarde deste domingo (15), pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas

Manaus – Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) faz balanço parcial após o fechamento das urnas de votação, no final da tarde deste domingo (15) de votação para as eleições 2020. Por conta do fuso horário, alguns municípios do Amazonas ainda estão em processo de votação. De acordo com a Polícia Federal foram registrados crimes eleitorais como compra de votos no interior do Amazonas.

Em coletiva de imprensa online realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), que reuniu os membros da corte eleitoral, o desembargador Aristóteles Thury, presidente do TRE-AM, falou sobre o encerramento das eleições no Estado.

Coletiva ocorru na sede do TRE-AM e foi transmitida online no youtube do Tribunal (Foto: Reprodução/TRE-AM)

“Estamos felizes em chegar com êxito no final de um pleito que se caracterizou pela sua singularidade. Naturalmente, tivemos muitos problemas, por conta dessa pandemia fazer com que pensássemos que não pudéssemos realizar o nosso objetivo. Porém, muito ao contrário, com a força de todos, magistrados, aqueles operadores do direito, funcionários deste Tribunal chegamos realmente, a nossa beleza de realização do nosso pleito de 2020. Fica aqui os meus agradecimentos”, ressaltou.

As votações estão em fase de encerramento, conforme informou o TCE-AM que estabeleceu o horário de 17h. Mas, alguns municípios ainda estão em processo de votação por conta do fuso horário.

Compra de votos

Durante a coletiva, o delegado Alexandre Silva Saraiva, Superintende da Polícia Federal no Amazonas, apresentou que foram registradas poucas ocorrência neste pleito. “Foram poucas ocorrências, realmente um pleito bem tranquilo, mas apesar de escassas, as ocorrências mostraram uma gravidade substancial no sentido de compra de votos e isso deve ser investigado com profundidade. O combate ao crime eleitoral não deve ocorrer apenas no decorrer do pleito é preciso seguir esse dinheiro, saber de onde ele veio, por que nós sabemos que organizações criminosas ligadas ao tráfico de drogas desviam de recursos públicos, exploração ilegal de madeira e organizações em geral, buscam infiltração no Poder Público. É muito provável que esse dinheiro tem origem ilícitas e vamos trabalhar em conjunto com a Polícia Civil e Ministério Público Federal para elucidar essa questão”, informou.

Delegado Alexandre Silva Saraiva, Superintende da Polícia Federal no Amazonas (Foto: Reprodução/TRE-AM)

Dados da SSP-AM

Segundu Louismar Bonates, Secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), informou o balanço de ocorrências registradas no Amazonas. “Nós tivemos 105 crimes eleitorais, 8 crimes comum voltados para eleição e 77 prisões, dentre esses, sete foram de candidatos, por conta de voto ou outros crimes eleitorais. Nós tivemos 301 denúncia no disk 190, dessas 44% sobre embriaguez alcoólica e 20 deles foram flagranteados por alcoolemia ao volante. 28% boca de urna e 26% de compra de voto. Nós tivemos ocorrência em apenas 38 municípios do 62. Por tanto a eleição, para o sistema de segurança pública foi tranquila e esperamos a mesma tranquilidade para o segundo turno”, disse.

Anúncio