Academias abertas viram opção para volta dos treinos

Especialista fala da importância de locais abertos para retomada de treinos físicos; academias são contempladas a partir desta segunda (29) pelo 3º ciclo de flexibilização

Manaus – A partir desta segunda-feira (29), somente Manaus entra no 3º ciclo de flexibilização e reabertura gradual do comércio, o qual libera ‘academias e similares’ para voltar a funcionar, após uma redução no avanço da Covid-19 na capital. Apesar da sensação de que ‘tudo passou’, a reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) conversou com um infectologista que fez um alerta para a importância da prevenção na retomada da rotina de treinos e dos cuidados necessários para voltar a frequentar locais fechados.

Máscaras, álcool em gel, distanciamento entre alunos e professores, além de demarcações e a higienização constante de aparelhos, devem, agora, compartilhar espaços com esteiras, bicicletas e halteres (Foto: Divulgação)

Alunos e professores devem passar por situações caracterizadas por muitos atualmente como ‘novo normal’, algo que só deve ser superado com o surgimento de uma vacina contra o novo coronavírus. Máscaras, álcool em gel, distanciamento entre alunos e professores, além de demarcações e a higienização constante de aparelhos, devem, agora, compartilhar espaços com esteiras, bicicletas e halteres. Tudo para prevenir e fortalecer a saúde do aluno.

Neste momento de cuidado individual e de preservação da vida de forma coletiva, o médico infectologista da Fundação de Medicina Tropical (FMT) e presidente da Comissão de Infecção Hospitalar do Hospital Militar de Área de Manaus (HMAM), Vinícius da Silva Monteiro, lembrou aos alunos que, neste primeiro momento, ‘frente a uma escolha entre atividades ao ar livre ou ambiente fechado, sempre prefira ao ar livre’ e fez um alerta para a retomada de artes marciais. ‘Cabe ainda evitar o retorno de práticas que envolvam o contato, como lutas e esportes coletivos’, pontua.

“Embora existam preocupações, se adotarmos certas medidas podemos diminuir de forma importante o risco de transmissão, contando claro com a consciência de cada um. Acredito que nunca ficou tão claro o quanto nossas atitudes individuais impactam todo o coletivo”, afirmou.

Monteiro explicou, ainda, que apesar da escolha pelo espaço para realizar seus treinos ser feita em caráter pessoal, o aluno precisa seguir à risca os critérios de segurança e prevenção. Critérios como adaptações das academias para o ‘novo normal’, não podem ser esquecidos.

Estúdio no bairro Adrianópolis trabalha com agendamento de alunos para controlar ambiente (Foto: Divulgação)

“Neste momento, o ideal é que as academias limitassem o fluxo de clientes e que os atendimentos fossem sob agendamento. Assim como os cuidados com a higienização frequente do ambiente, a disponibilização dos pontos com álcool em gel, além do distanciamento e uso de máscaras frequentemente” explicou Vinicius.

Orientações e dicas

De acordo com o médico Vinícius da Silva Monteiro, é preciso informar os alunos dos padrões de comportamento dos espaços para combater a proliferação da Covid-19. “É fundamental a orientação aos clientes que, antes e após o uso dos aparelhos, façam a higienização dos equipamentos. E que tenham consigo o seu material de uso individual, como toalha, copo ou garrafa”.

O infectologista explicou também que a demarcação dos espaços são importantes para que cada aluno sinta-se protegido, bem como outras medidas. “A aferição de temperatura na entrada, a limpeza dos pés antes do uso de tatames e a higienização frequente das mãos também são recompensadas”.

Anúncio