AM tem dívida de R$ 1,5 milhão para estádios

Governador do Estado, Wilson Lima, visitou a Arena da Amazônia e a Vila Olímpica, nesta sexta-feira (25), e informou o prejuízo milionário do poder público para reparar os danos patrimoniais das praças esportivas

Manaus – O Governo do Amazonas irá gastar R$1,5 milhão para recuperar as estruturas das três principais praças esportivas de Manaus: a Arena da Amazônia, no bairro Flores, zona centro-sul; o Estádio Carlos Zamith, no Coroado, zona leste; e o Estádio Ismael Benigno (Colina), no São Raimundo, na zona oeste da capital. Em um balanço inicial divulgado pelo governador do Estado, Wilson Lima, na manhã desta sexta-feira (25), na Arena, as despesas serão necessárias devido à precariedade na manutenção dos estádios e danos patrimoniais.

Acompanhado do secretário de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Caio André Oliveira, o governador especificou as perdas e depredações sofridas nas instalações esportivas. “Levaram muitos televisores, torneiras, portas e outros mais (dos estádios). Foi uma ação criminosa o que fizeram com o patrimônio público”, comentou Lima.

Arena da Amazônia tem problemas de manutenção, como infiltrações. (Foto: Jair Araújo/22/01/2014)

Wilson Lima culpou a omissão da gestão passada do poder executivo do Amazonas sobre a degradação do patrimônio do Estado, como a própria Arena da Amazônia, que apresenta grandes infiltrações nos tetos e paredes.

“Criminosa da parte de quem fez e de quem se ausentou, de alguém que ficou apenas observando isso acontecer e não tomou nenhuma atitude. No levantamento, foi apontado um prejuízo de R$ 1,5 milhão, com vandalismo, extravios e falta de comprometimento com o dinheiro público”, declarou.

O governador também afirmou que a Arena da Amazônia não consegue gerar dinheiro para custear a suas despesas fixas como estádio multiuso. Um problema recorrente em gestões passadas que reforçam o status de ‘elefante branco’ da Arena, inaugurada em 2014 para a Copa do Mundo no Brasil. De acordo com Lima, o Estado planeja firmar parcerias com empresas privadas para reduzir os gastos com o dispendioso estádio.

“Nós estamos formatando um programa para parcerias com a iniciativa privada para que aloquem espaços da Arena em algumas situações. Em contrapartida, esses empresários devem deixar algum legado, que possam recuperar algum desses equipamentos que perdemos e dar a sua contribuição para a manutenção da Arena”, disse Lima.

O governador também visitou a Vila Olímpica de Manaus, no Dom Pedro, zona centro-oeste, e vistoriou o hotel que abriga atletas do interior e da capital do Amazonas e de outros estados da federação. Lima afirmou que a Vila está em ‘péssimas condições’.

“A Vila Olímpica de Manaus está abandonada. Local esse que já foi utilizado pela população como ponto de caminhada, agora vive onda de assaltos. Visitei os vestiários e está algo deplorável. Não tem como exigir dos atletas se eles vivem naquela estrutura. Fizeram uma rampa de madeira para cadeirantes terem acesso aos dormitórios, e assim ficou”, declarou.

O Governo do Amazonas não deu previsão para as obras de reparos iniciarem nos estádios.